Províncias

Poucos candidatos aprovados

O administrador do município de Londuimbali, Evaristo Ulombe, lamentou o facto de a localidade ter registado um baixo número de candidatos aprovados, no recente concurso público para admissão de novos professores.

O administrador do município de Londuimbali, Evaristo Ulombe, lamentou o facto de a localidade ter registado um baixo número de candidatos aprovados, no recente concurso público para admissão de novos professores.
Evaristo Ulombe explicou à Angop que o município tem 400 lugares disponíveis, mas pouco menos de 50 candidatos ficaram aprovados, dos mais de 1.500 submetidos a exames de aptidão, o que considerou uma “gota de água no oceano”, numa altura em que mais de 13 mil crianças em idade escolar se encontram fora do sistema normal de educação, por falta de docentes.
“A prioridade da administração consistiu em apostar nos candidatos residentes, que garantem estar junto das crianças que não estudam por falta de professores. Existem localidades onde os alunos nunca tiveram contacto directo com um docente, para saber ler e escrever”, lamentou.
O administrador de Londuimbali assegurou que a situação foi exposta ao governador da província, Fernando Faustino Muteka, durante a sua visita de apresentação à população local, e este prometeu tudo fazer para inverter a situação.
O sector da educação de Londuimbali necessita de 35 escolas do ensino primário, cinco do primeiro e duas do segundo ciclo, 483 professores do ensino primário, 110 do 1º ciclo, 59 técnicos superiores e 124 funcionários auxiliares.
Neste ano lectivo foram matriculados 33.982 alunos do ensino primário ao primeiro ciclo secundário em 62 escolas, sendo 47 comunitárias e 15 de construção definitiva.

Tempo

Multimédia