Províncias

Programa "Água para todos" chega a milhares no Bailundo

Justino Vitorino| Bailundo

Mais de 2.500 famílias do município do Bailundo beneficiam, desde 2010, de água potável no âmbito do programa do Executivo “Água para Todos”, revelou ao Jornal de Angola o chefe de repartição de Energia e Águas daquela circunscrição do Huambo, Hélder David Canhara.

Mais de 2.500 famílias do município do Bailundo beneficiam, desde 2010, de água potável no âmbito do programa do Executivo “Água para Todos”, revelou ao Jornal de Angola o chefe de repartição de Energia e Águas daquela circunscrição do Huambo, Hélder David Canhara.
Como resultado deste programa, lançado em 2007, foram reabilitados 34 pontos de água que chega actualmente aos habitantes das comunas do Bimbe, Lunje e sede municipal.
Através do programa, estão a ser reabilitados os sistemas de captação e tratamento de água da Missão Católica do Hanga, num investimento avaliado em mais de 15 milhões de kwanzas.
O Bailundo já possui quatro sistemas de tratamento e abastecimento de água a funcionar nas comunas Bimbe, Luvemba, Lunje e sede, enquanto para o Hengue foi elaborado um outro projecto que deve funcionar até final do ano, segundo o responsável da Energia e Água, que também anunciou a expansão da rede domiciliar através de sistemas de gravidade.

Escoamento de produtos

Os camponeses do município do Bailundo enfrentam sérias dificuldades de escoamento dos produtos para os grandes centros de consumo das províncias vizinhas do Huambo e Luanda, reconheceu o responsável local da Estação de Desenvolvimento Agrário, EDA, Alcino Cungui.  A falta de meios de transporte para escoamento da produção agrícola, acrescentou, tem causado graves prejuízos às cooperativas e famílias de camponeses de várias comunas, aldeias e ombalas do município do Bailundo, “já que a produção que não é consumida na região vai se deteriorando”, salientou Alcino Cungui ao Jornal de Angola.
“A falta de transporte e o mau estado das vias secundárias e terciárias que ligam a sede do município do Bailundo às demais comunas são as principais causas da dificuldade no escoamento dos produtos, o que está a provocar prejuízos tanto às cooperativas agrícolas como a muitas famílias de camponeses que vivem do cultivo”, acentuou. No âmbito do programa de combate à pobreza, o sector da agricultura no município apresentou ao governo da província um programa para aquisição de meios de transporte e recuperação de rede viária do município, “no sentido de facilitar a vida aos camponeses e proporcionar uma maior e melhor oferta de bens alimentares às populações que habitam as zonas urbanas da província”.
Muito rico em produção de milho, feijão, batata rena, mandioca, ginguba, massambala e hortícolas, o município do Bailundo fica a 64 quilómetros da cidade capital do Huambo e tem uma populaça estimada em 237.610 habitantes.

Tempo

Multimédia