Províncias

Programa de alfabetização continua a atrair iletrados

As aulas de alfabetização e aceleração escolar estão a ser frequentadas por 27.547 pessoas neste ano lectivo, na província do Huambo, revelou na sexta-feira o chefe da direcção local da Educação, Ciência e Tecnologia.

Mais cidadãos aprendem a ler e a escrever
Fotografia: José Soares

As aulas de alfabetização e aceleração escolar estão a ser frequentadas por 27.547 pessoas neste ano lectivo, na província do Huambo, revelou na sexta-feira o chefe da direcção local da Educação, Ciência e Tecnologia.
José Chamuene salientou que os alfabetizandos estão a aprender conhecimentos através de módulos constantes do programa de alfabetização e aceleração escolar que decorre em todas as províncias. No presente ano lectivo, para o módulo um, que corresponde à 1ª e 2ª classes, estão matriculados 17.508, enquanto no módulo dois, ou seja, a 3ª e 4ª classes, existem 40.082 alunos. Frequentam ainda aulas outros 5.957, no terceiro módulo (5ª e 6ª classes).
O responsável do sector referiu que 80 por cento dos alunos que frequentam as aulas são do sexo feminino. Adiantou ainda que 660 alfabetizadores recebem subsídios do Ministério da Educação e seus parceiros sociais.
Além do método baseado na leitura e na escrita, também é utilizado o método cubano com recurso ao audiovisual “Sim eu posso”, com 18.165 alfabetizados.
Para o processo de aceleração escolar, frequentam as aulas alunos com idades compreendidas entre os 12 e 25 anos, enquanto na alfabetização são pessoas adultas até aos 60 anos.
O programa de alfabetização e aceleração escolar é o meio através do qual o indivíduo inicia o processo de aprendizagem de leitura, da escrita e do cálculo matemático.
No ano passado, segundo informações do chefe de secção, foram matriculados 46.150 alunos e apurados  40.110.

Tempo

Multimédia