Províncias

Programa de pulverização de casas com o apoio de parceiros do governo

Tatiana Marta | Huambo

O governo do Huambo, em parceria com a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), promove, a partir desta semana, campanhas de pulverização intra-domiciliar nos principais bairros da cidade, para combater o mosquito causador da malária.

Vista parcial da cidade do Huambo onde as autoridades sanitárias desenvolvem acções no âmbito do programa de combate à malária
Fotografia: Jornal de Angola

O governo do Huambo, em parceria com a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), promove, a partir desta semana, campanhas de pulverização intra-domiciliar nos principais bairros da cidade, para combater o mosquito causador da malária.
A referida acção, que se realiza há cinco anos, em épocas de chuva, envolve 200 mobilizadores e 300 brigadistas, que vão percorrer os bairros Vilinga, Bandeira, Xavier Samacau, Nzagi, Cacilhas e Kapango, nas periferias da cidade, considerados como críticos. 
O supervisor provincial de combate à malária, Armando Natito, afirmou que as populações estão mobilizadas sobre a importância da pulverização intra-domiciliar e para permitirem aos brigadistas realizar o seu trabalho, com vista à prevenção e redução da mortalidade por esta enfermidade.
“Sendo a malária a doença que lidera a lista de casos de óbitos no país, o Executivo tem dado uma particular atenção, criando condições para a prevenção, diagnóstico e tratamento de casos, de acordo com os protocolos nacionais”, disse. 

Condições estão criadas

A representante da USAID, Ramlat José, garantiu que as condições em termos de insecticidas, bombas de pulverização, transporte e material gastável estão criadas.
Ramlat José adiantou que o objectivo desta campanha é diminuir consideravelmente o ciclo de vida do mosquito causador da malária, através da desinfestação das casas da cidade do Huambo e, consequentemente, reduzir os índices de casos e mortes por malária.
O vice-governador para a área política e social, Guilherme Tuluca, disse, no acto da abertura da campanha, que o projecto de pulverização residual intra-domiciliar no país é financiado pela USAID, que acompanha o Executivo desde 2006 nos seus esforços de diminuir a malária no país.   Guilherme Tuluca disse que o objectivo da Pulverização Residual Intra-Domiciar, também conhecido em Angola como PRI, visa contribuir para a prevenção e reduzir a transmissão e a mortalidade por malária.  
O vice-governador apelou à população no sentido de colaborar, durante a campanha, para que as casas sejam pulverizadas com insecticidas, para o melhor controlo da malária, e aconselhou também o uso de mosquiteiros. Técnicos da direcção provincial da Saúde, refira-se, continuam a sensibilizar a população no sentido de procurar as unidades sanitárias mais próximas logo após os primeiros sintomas de doença.
No âmbito do programa de combate à malária, crianças e mulheres grávidas têm beneficiado igualmente de mosquiteiros impregnados, entregues por técnicos da Saúde, em várias unidades  sanitárias.

Tempo

Multimédia