Províncias

Programa de reintegração abrange milhares de pessoas

Victória Quintas|Huambo

O Programa do Governo de Reforço à Reintegração dos Ex-militares (PGRR), lançado, no ano passado, na comuna da Chipipa, com um orçamento estimado em 25 milhões de dólares, vai beneficiar, este ano, cerca de15.196 desmobilizados, na província do Huambo.

O Programa do Governo de Reforço à Reintegração dos Ex-militares (PGRR), lançado, no ano passado, na comuna da Chipipa, com um orçamento estimado em 25 milhões de dólares, vai beneficiar, este ano, cerca de15.196 desmobilizados, na província do Huambo.
O director provincial do Instituto de Reintegração Socioprofissional dos Ex-militares (IRSERM), referiu que as actividades do PGRR vão incidir principalmente sobre o reforço da capacidade de produção agro-pecuária dos antigos militares organizados em associações e cooperativas, das viúvas e dos órfãos.
O programa, que pretende aumentar a capacidade de produção e de serviços nas comunidades, afirmou Luísa Caica, está dividido em 13 projectos diferentes, que vão ser aplicados nos 11 municípios.
O projecto “Assistir Chipipa”, iniciado recentemente, contempla 180 ex-militares, nas áreas de agricultura e pecuária.
Na cerimónia de lançamento, na Chipipa, foram distribuídas charruas, carroças, fertilizantes, sementes e outros produtos agrícolas para os primeiros beneficiários do programa.
Cada projecto, revelou Caica, tem a duração de seis meses, durante os quais são distribuídos equipamentos para produção de mobiliário, prestação de serviços, mecânica e recauchutagem e montadas pequenas fábricas de alvenaria, de blocos e de moagem de transformação de milho em farinha.

Tempo

Multimédia