Províncias

Projecto de alfabetização ganha um novo impulso

A província do Huambo vai desenvolver uma série de acções ao longo deste ano para garantir o reforço do projecto de alfabetização a nível das comunas e municípios, assegurou ontem o vice-governador provincial para o sector político e social.

A província do Huambo vai desenvolver uma série de acções ao longo deste ano para garantir o reforço do projecto de alfabetização a nível das comunas e municípios, assegurou ontem o vice-governador provincial para o sector político e social.
Guilherme Tuluka salientou que o referido projecto de alfabetização naquela região do país é movido pela consciência patriótica, baseando-se no voluntariado, que difere do sistema baseado nos alfabetizadores subsidiados.
Para o programa de alfabetização, o vice-governador adiantou que a província do Huambo tem 1.074 alfabetizadores voluntários para uma média de 30 alunos em cada sala de aula.
A intenção das autoridades governativas, de acordo com Guilherme Tuluka, é que, até Dezembro deste ano, o número ultrapasse os 30 mil alfabetizados.
No final do ano passado, salientou, aconteceu a conclusão do primeiro módulo e o desafio vai ser manter nos alfabetizadores o mesmo interesse para que continuem no projecto, evitando-se que muitos desistam.  O projecto inicial tinha inscritos 1.700 voluntários. O vice-governador  Guilherme Tuluka referiuainda que as igrejas, o Exército, a Polícia Nacional e as Organizações Não-Governamentais são as principais parceiras para que a mensagem sobre a necessidade de mais voluntários percorra a província do Huambo.
Relativamente às preocupações dos voluntários, o responsável disse que os mesmos solicitaram mais apoio, principalmente relacionado com material de suporte.
Quanto ao perfil do alfabetizador voluntário, o vice-governador disse que este deve ter no mínimo a  sexta classe, sendo a consciência patriótica necessária para entender a relevância do referido projecto.
O alfabetizado é um indivíduo que terminou o terceiro módulo da alfabetização pelo Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar (PAAE), e já se sente em condições de apoiar aqueles que estão no primeiro módulo, frisou.
O Ministério da Educação está a acompanhar o projecto de alfabetização e faz entrega de material didáctico. Para esta actividade entregou uma viatura e 11 motorizadas para apoiar o trabalho.
Fruto dos esforços que estão a ser empreendidos, o vice-governador provincial acredita que a região poderá, em pouco espaço de tempo, alcançar níveis de alfabetização acima dos previsíveis.

Tempo

Multimédia