Províncias

Projectos melhoram Educação e Saúde

Justino Vitorino | Huambo

O governo da província do Huambo, no quadro do programa de aumento e melhoramento da oferta dos serviços sociais básicos, continua a desenvolver esforços para a criação de  projectos e acções que visam melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, sobretudo os do meio rural, revelou quarta-feira, no Huambo, um relatório do governador provincial. 

Milhares de crianças passaram a ter acesso fácil ao sistema de ensino devido ao aumento de salas de aulas nas várias localidades da província
Fotografia: Paulo Mulaza

Os investimentos  nos sectores da Saúde e Educação têm permitido a expansão destes serviços, com a reabilitação e construção de hospitais, centros, postos médicos e vários estabelecimentos de ensino, refere o comunicado assinado por Kundi Paihama. “Estão em fase de conclusão obras de construção de 15 novas escolas e a reabilitação de dezenas de outras para dar seguimento  ao programa de aumento e melhoramento da oferta dos serviços sociais básicos.”
O documento destaca a estratégia do governo da província, que passou pela construção de 26 salas de aulas em toda a província,  que permitiu a inserção de um maior número de crianças no sistema normal de ensino.
Com a implementação do programa provincial da saúde Uhayele Vimbo (Saúde na Aldeia), os cidadãos passaram a beneficiar de consultas médicas mais perto das suas residências.
O director provincial da Saúde, Frederico Juliana, disse que a intenção é fazer  que o cidadão deixe de percorrer longas distâncias na busca de assistência médica e medicamentosa. “Em cada comuna e nas principais ombalas foram construídos centros de saúde e no total, a província conta com onze hospitais municipais, igual número de centros de saúde e mais de cem postos de saúde”. O director do Hospital Regional do Huambo disse que unidade sanitária melhorou consideravelmente o  atendimentos ao público nos últimos anos, com a entrada em funcionamento de novos serviços.
No hospital foram criados serviços de imagiologia, sala de Raio X e de exame de Tomografia Axial Computadorizada (TAC).
No passado, disse o director, os serviços prestados nesta área eram morosos devido a antiguidade do equipamento, o que obrigou aquisição de novos meios tecnológicos, tornando possível realizar exames em menos tempo.
“As melhorias são também são visíveis na área de laboratório de análises clínicas, cujo equipamento adquirido é de última geração, o que tem facilitado a realização de mais de mil análises clínicas por dia”. O exame de TAC constitui outra grande novidade na província do Huambo, já que no passado os pacientes eram transferidos para Luanda ou na pior das hipótese para fora do país.
Valeta Elisa, técnica terapeuta, ressaltou que este tipo de exame tem sido a salvação de muitos pacientes que dão entrada com traumas diversos naquela unidade, sobretudo aqueles provocados por acidente de viação.
 “A área de imagiologia funciona actualmente com um equipamento digitais de última geração e em média atende 100 pacientes por dia”.
O técnico de laboratório Domingos Catuquessa esclareceu que anteriormente os trabalhos eram feitos manualmente e as cifras não passavam de 100 análises por dia.  “Com a reabilitação do laboratório da maior unidade sanitária da província houve uma evolução significativa nos seus serviços e   o governo da província conseguiu adquirir meios modernos que têm facilitado o trabalho dos profissionais da área”, informou Domingos Catuquessa, que acrescentou: “O laboratório está equipado com aparelhos de imunologia, bioquímica, hematológica, além de outros de análises clínicas.
O hospital conta também com uma unidade dos queimados, apetrechada com meios modernos. Os serviços de fisioterapia, anatomia patológica, microbiologia, endoscopia, cardiologia e quimioterapia funcionam em pleno.”
O hospital atende  em média cerca de 2.000 pessoas por dia e assiste  doentes das províncias do Cuando Cubango, Bié, Benguela e de localidades da Huíla que se situam próximo do Huambo.

Tempo

Multimédia