Províncias

Quadros da província melhor preparados

Victória Quintas | Huambo e Estácio Camassete| Chinhama

Os directores provinciais e administradores municipais do Huambo foram capacitados em matéria sobre gestão pública e liderança sustentável, num seminário promovido esta semana pelo Governo Provincial destinado a líderes comunitários.

Governo Provincial do Huambo traçou um plano de formação de quadros locais para que os municípios sejam melhor geridos
Fotografia: Francisco Bernardo

O vice-governador provincial do Huambo para o sector Técnico e Infra-estruturas, Calunga Quissanga, disse tratar-se de um acto formativo constante do Plano Provincial de Capacitação e Formação de Quadros, com vista a dotar os agentes do escalão superior de ferramentas imprescindível para o seu dia-a-dia.
Calunga Quissanga considerou a gestão pública como uma prática diária e a liderança sustentável como um perfil ou currículo que permite criar condições para que as conquistas alcançadas não se percam em períodos de dificuldades, referindo que a liderança sustentável engloba todos os actores da sociedade.
“Como sabem e assim ensinam os manuais académicos, a administração patrimonialista marca o princípio das abordagens recentes sobre administração, sendo que a periodização sobre o assunto leva vários pensadores a agrupar em três épocas diferentes: Administração Pública Tradicional, Nova Gestão Pública e Nova Administração Pública, sendo uma delas a portadora da Gestão Pública”, frisou.
O vice-governador provincial do Huambo disse que compreender a Gestão Pública já não é apenas uma prioridade para servidores públicos, a quem se exige sempre melhor prestação.
A Gestão Pública é também uma recomendação expressa aos colaboradores directos de todo o Servidor Público que busca efectividade e muitas vezes a análise das implicações da aplicação de cada política pública e social, reforço o vice-governador provincial.
Na comuna de Chinhama, no âmbito da materialização do Programa de Combate à Pobreza, mais de mil famílias organizadas em cooperativas, no sector da Funda, receberam meios diversos de produção agrícola no quadro do Programa de Combate à Pobreza. 
Dos instrumentos de trabalho entregues constam, entre outros, 15 juntas de bois, quatro kits de costura, enxadas, picaretas e sementes diversas para massificar a agricultura. A cooperativa Funda Esperança, com mais de 80 hectares, foi criada em 2014 e conta com dois tractores agrícolas com respectivas alfaias, 30 cabeças de gado, para a tracção animal, com as suas charruas, quatro motobombas e sementes de diferentes tipos de culturas.
O vice-governador provincial do Huambo para o sector Económico e coordenador da Unidade Técnica de Combate à Pobreza, Joaquim Rodrigues da Conceição, disse que os meios entregues à cooperativa vão acelerar os trabalhos agrícolas. O Governo Provincial vai criar condições para a reabilitação das vias que dão acesso à cooperativa, de modo a facilitar o escoamento dos produtos na época da colheita, bem como a construção de um posto de saúde, loja rural e uma escola para acudir à comunidade.

Produção alimentar

O administrador municipal do Catchiungo, Frederico Ukwetali, disse que o Programa Integrado de Combate à Pobreza tem sido fundamental para o desenvolvimento da circunscrição, tendo em conta que a maior parte dos produtos agro-pecuários provém da produção familiar.
O soba do sector da Funda, Américo Tchitumba, agradeceu o apoio das autoridades provinciais por terem criado condições para a fundação da cooperativa, que vai ajudar a diminuir a pobreza no seio da população. O responsável da cooperativa, Albano Kesongo, disse que os trabalhos seguem a bom ritmo e foram já desmatados e preparados cerca de 82 hectares prontos para a sementeira. “Vamos cultivar batata rena e doce, couves, cebola, soja e repolho. Muitas dessas hortícolas já se encontram em viveiros, prontos para serem plantados e prevemos uma boa colheita”, salientou.
O responsável da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA), no município do Catchiungo, José Faustino, disse que a criação da cooperativa Funda Esperança constitui uma mais-valia para as famílias camponesas, porque vai fortalecer o processo agrícola no município.
A Estação de Desenvolvimento Agrário presta apoio técnico material às associações de camponeses e cooperativas. Com base nisso, os associados vão ter formações ligadas com as técnicas de cultivo.

Tempo

Multimédia