Províncias

Reclusos recebem doação

Tatiana Marta|Huambo

A Direcção Provincial do Huambo da Família e Promoção da Mulher, em parceria com a Igreja Evangélica Congregacional Angolana (IECA) e a Promaica Paroquial do São Pedro, doaram bens de primeira necessidade à cadeia da Comarca do Huambo.

A Direcção Provincial do Huambo da Família e Promoção da Mulher, em parceria com a Igreja Evangélica Congregacional Angolana (IECA) e a Promaica Paroquial do São Pedro, doaram bens de primeira necessidade à cadeia da Comarca do Huambo.
O gesto de solidariedade enquadra-se nas jornadas Março Mulher, promovida por aquela direcção provincial, e serviu também para as mulheres se inteirarem das condições de vida dos reclusos.
Durante a visita à cadeia, a chefe de Departamento de Política Familiar da Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher, Ágata Vitumbo, advertiu os reclusos para não voltarem a praticar crimes pelos quais foram condenados e, no futuro, quando regressarem ao convívio social, o façam como homens de bem e chefe das suas famílias.
Ágata Vitumbo manifestou-se satisfeita com as condições encontradas nas celas, sobretudo no que diz respeito à acomodação e ao apetrechamento dos quartos, principalmente os reservados às senhoras.       
Já Helena Kussinga Pedro, representante do movimento da mulher da Igreja Evangélica Congregacional em Angola, pediu às reclusas para que optem por novos comportamentos e mentalidades no sentido de não voltarem a praticar crimes quando regressarem ao convívio social.
Por seu turno, Valeriana Julela, primeira secretaria da Promaica Paroquial do São Pedro, manifestou o seu descontentamento e preocupação pelo facto de ter encontrado um índice elevado de reclusas, da faixa etária do 20 anos, a cuidarem dos seus filhos.
O director dos serviços prisionais da Comarca do Huambo, Paulino Mande, louvou o gesto de solidariedade das mulheres do Huambo e disse esperar que mais instituições sigam o mesmo exemplo.    
A Penitenciária da Comarca do Huambo, com capacidade para 150 reclusos, alberga actualmente mais de 545 presos, facto que preocupa o director dos serviços prisionais. 

Tempo

Multimédia