Províncias

Recurso ao eucalipto para criação de energia

Victória Quintas | Huambo

O Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) pondera a criação de energia renovável com recurso a eucaliptos que há em grande quantidade no Huambo, disse ontem, ao Jornal de Angola, o seu director no provincial.

A província pode ficar sem polígonos
Fotografia: Santos Pedro

O Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) pondera a criação de energia renovável com recurso a eucaliptos que há em grande quantidade no Huambo, disse ontem, ao Jornal de Angola, o seu director no provincial.
Andrade Baú lembrou que a província tem uma vasta área de eucaliptos, ao longo das vias-férreas, plantada no tempo colonial para abastecer o comboio, que funcionava a lenha, e duas nos municípios do Catchiungo e Ukuma, que se destinavam a fornecer matéria-prima à Companhias de Celulose e Papel de Angola.   
No Alto Chiumbo, no Catchiungo, há uma reserva de 18 mil hectares de eucaliptos, e na comuna do Mundundu, no Ukuma, outra de nove mil hectares.
Andrade Baú disse que por a Companhia de Celulose e Papel de Angola já não estar a funcionar algumas áreas de eucaliptos que explorava são agora aproveitadas por populares para produção de carvão. O IDF, afirmou, não autorizou a exploração destes polígonos, que são actualmente propriedade do Instituto de Desenvolvimento Industrial de Angola (IDIA).
“Há exploradores não autorizados que fazem cortes sem o devido acompanhamento, com a exploração feita sem a perspectiva de reposição das árvores”, lamentou.
“Se não se acautelarem estas explorações, em pouco tempo, esses polígonos podem desaparecer e comprometer o meio ambiente”, advertiu.

Tempo

Multimédia