Províncias

Rede escolar alargada no próximo ano lectivo

Estácio Camassete | Huambo

O governo provincial do Huambo vai, no próximo ano, alargar a rede escolar para diminuir o número de crianças fora do sistema de ensino, disse, na quarta-feira, o vice-governador para a esfera económica.

Autoridades locais apostam no combate ao analfabetismo construindo escolas e promovendo a admissão de professores
Fotografia: Jornal de Angola

O governo provincial do Huambo vai, no próximo ano, alargar a rede escolar para diminuir o número de crianças fora do sistema de ensino, disse, na quarta-feira, o vice-governador para a esfera económica.
Henriques Barbosa, que falava no encerramento do curso de inspectores da educação, frisou serem enormes os esforços que o Executivo tem feito para melhorar as condições de trabalho dos professores, construindo e reabilitação escolas e residências e proporcionando-lhe a elevação do nível académico.
“O governo da província do Huambo prevê, para 2011, o alargamento da rede escolar em toda a província para reduzir o número de crianças fora do sistema de ensino e vai apostar na reconversão de carreiras e requalificação salarial dos docentes”, referiu.
O curso, promovido pelo Ministério da Educação – em parceria com o Instituto Internacional de Planeamento da Educação e UNESCO – realizado, de Maio a Novembro, no Instituto Médio Agrário do Dango, com a duração de 302 horas, teve a participação de 40 inspectores da Educação do Huambo, Benguela, Bié, Huíla, Kwanza-Sul Cunene, Malange e Namibe.
Os formados disseram estar prontos para trabalharem na resolução dos problemas identificados na rede escolar, uma vez que a actividade do inspector é articular e coordenar os actores do sistema educativo.
Maria de Fátima Lemos, inspectora-geral do Ministério da Educação, afirmou que a acção formativa teve o objectivo de despertar nos inspectores e gestores escolares a responsabilidade do sector da Educação para que todas as crianças saibam ler e escrever.

Tempo

Multimédia