Províncias

Reforçada luta contra as grandes endemias

Mário Clemente | Huambo

As autoridades da província do Huambo estão apostadas em combater as grandes endemias, como a malária, VIH/Sida, tuberculose e cólera, além de aumentar a capacidade dos profissionais da saúde, garantiu o Governador.

Governador provincial conta com o apoio das autoridades tradicionais no combate às doenças
Fotografia: Francisco Lopes| Huambo|Edições Novembro

João Baptista Kussumua falava num encontro com as autoridades tradicionais, que serviu para auscultar as preocupações da população e dar a conhecer os programas do Governo da província, traçados para melhorar as condições de vida.
“Pretendemos com este encontro juntar as autoridades tradicionais, no sentido de apresentarmos as preocupações que apoquentam as suas circunscrições e arranjar também soluções que contribuam para o desenvolvimento da província em todos aspectos”, sustentou.
Feiras agro-pecuárias
O Governador apelou à colaboração das autoridades tradicionais na realização das feiras agro-pecuárias programadas para os meses de Junho, Julho e Agosto, no sentido de mobilizarem um grande número de produtores.
“Se promovermos iniciativas positivas, com certeza teremos a garantia de que o desenvolvimento sócio-económico do nosso país estará assegurado. Iniciámos um trabalho com o Ministro da Agricultura a quem transmitimos a necessidade de obter adubo a um preço acessível, para permitir que a população tenha possibilidade de comprar”, disse.
João Baptista Kussumua reconheceu que o país debate-se com problemas resultantes da crise económica e financeira, mas lembrou que o Governo tem procurado superar a situação com determinação, coragem e vontade de vencer as dificuldades.  O Governador provincial apelou à preservação do património público, como escolas, hospitais, jardins e parques, postos de iluminação e outros meios, por servirem a população.
“O cidadão tem de ter esta consciência e as autoridades tradicionais têm um papel preponderante de reavaliar as atitudes e comportamentos de algumas pessoas que destroem aquilo que é público e de todos nós”, frisou.

Tempo

Multimédia