Províncias

Reitor anuncia criação de novos cursos

Victória Quintas| Huambo

Os cursos de Engenharia Hidráulica, Psicologia da Saúde, Comunicação Social e Engenharia Informática vão ser introduzidos no próximo ano académico na Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), com sede na província do Huambo, anunciou o reitor da instituição.

Estudantes que vão ingressar no Instituto Superior Politécnico do Huambo e na Escola Superior do Bié têm mais opções
Fotografia: Eduardo Pedro

Cristóvão Simões explicou que no Instituto Superior Politécnico do Huambo vai funcionar o curso de Engenharia Hidráulica e os demais na Escola Superior do Bié. A Universidade José Eduardo dos Santos, que também funciona no Moxico, tem actualmente 23 cursos superiores.
O problema que a universidade tem vivido em relação à falta de docentes está a ser ultrapassado, garantiu o reitor da universidade, que conta actualmente com 399 académicos, entre angolanos e estrangeiros. Para os novos cursos, estão assegurados mais professores cubanos, no âmbito da cooperação.
Para o próximo ano lectivo, a instituição dispõe de 2.042 vagas e outras 150 para os estudantes transferidos de outras universidades, o que corresponde a 2.192 novas admissões.
As faculdades de Direito têm disponíveis 120 vagas para o período regular e outras 120 para pós-laboral, Economia 150 para o regular e 120 para pós-laboral.
No Instituto Superior Politécnico, as vagas variam entre 40 e 100, enquanto a Escola Superior do Moxico tem disponíveis 40 lugares em cada curso.Agronomia e Engenharia Florestal, da Faculdade de Ciências Agrárias, têm 80 vagas cada um, enquanto o curso de Medicina Veterinária possui 50. A Faculdade de Medicina vai receber este ano 65 novos estudantes.
As inscrições para ingresso nas unidades orgânicas da universidade começam em Janeiro de 2014 e as matrículas decorrem nas três primeiras semanas de Fevereiro. As aulas arrancam na última semana do mesmo mês. Cristóvão Simões esclareceu que a alteração das datas se deve ao facto de, a partir de Maio, o país realizar o censo populacional, que prevê a participação de vários estudantes universitários.
 
Mais espaços

A falta de instalações é um dos problemas com que ainda se debate a UJES, sobretudo para as faculdades de Direito e Economia, que recebem anualmente muitos estudantes, salientou Cristóvão Simões. As escolas superiores do Bié e do Moxico estão bem em termos de infra-estruturas. 
No Bié, acrescentou o reitor, apesar da Escola Superior ser menor do que a do Moxico, responde às necessidades dos cursos e dos estudantes, e recordou que no ano passado houve um aumento de mais seis salas, construídas pelo Governo Provincial do Bié.
A melhoria dos serviços, assim como a oferta de bibliografia e meios de pesquisa, são os desafios que a Universidade José Eduardo dos Santos se propõe enfrentar no próximo ano.

Tempo

Multimédia