Províncias

Reitoria promove orientação vocacional

Juliana Domingos | Huambo

A Universidade José Eduardo dos Santos promoveu ontem, no Instituto Superior Politécnico do Huambo, a terceira edição da Feira de Orientação Vocacional e Profissional.

Estudantes têm orientação profissional
Fotografia: Jornal de Angola

O vice-governador do Huambo para o Sector Económico, Francisco Fato, presente no encontro, disse que o objectivo da feira é ajudar os jovens finalistas dos cursos médios na tomada de decisão na escolha profissional, mediante uma orientação especializada.
Francisco Fato exortou os encarregados da educação a estarem sempre presentes na altura da escolha dos cursos dos seus educandos, por disso depender o seu futuro profissional com sucesso na sociedade.
O vice-governador disse que os jovens devem estar munidos de informação escolar relevante para saberem fazer a escolha certa da profissão, interagindo com profissionais especializados.
 “Como estudar para um exame”, “A escolha vocacional e profissional para os alunos finalistas do ensino médio, um momento impar”, “Perceber melhor o serviço” foram alguns temas apresentados aos finalistas, que foram aconselhados a reunir maior conhecimento sobre a oferta das instituições superiores presentes e a estarem mais bem habilitados para um melhor desempenho na vida social e  profissional.
“Hoje ainda há estudantes que levam muito tempo a fazer os cursos, porque muitos não souberam escolher a opção certa, e por isso alguns encontram dificuldade de adaptação”, considerou o vice-governador.

Centenas de finalistas

Licenciaturas nos cursos de enfermagem, laboratório clínico e electromedicina foram completadas por 171 estudantes, este ano, na Universidade José Eduardo dos Santos, no Huambo.
O decano da instituição, Bonifácio Vissetaka, mostrou-se feliz por serem cursos antes inexistentes no país e que vão dar um grande impulso ao desenvolvimento do sector da Saúde na província e no país em geral.“Os especialistas que este ano terminam a sua licenciatura vão ter a missão de apoiar os centros de saúde e hospitais”, realçou o docente. Os finalistas começaram a ­defender as suas monografias, a partir de ontem, nas diversas especialidades e parte deles estiveram no Brasil para troca de experiências com práticas em centros hospitalares de referência daquele país.O decano informou que as aulas do próximo ano lectivo começam mais cedo, tendo em conta a realização do censo da população em Maio.

Tempo

Multimédia