Províncias

Salientada a importância das políticas do Executivo

Tatiana Marta | Huambo

O delegado provincial do Huambo da Associação Nacional dos Deficientes Angolanos (ANDA) afirmou estar satisfeito com as políticas de integração social para portadores de deficiência que contribuem para o seu bem-estar económico e para acabar com preconceitos.

Deficientes têm recebido vários apoios do Governo visando a sua reintegração social
Fotografia: Jornal de Angola

Paulino Hilário disse ter pedido ao Governo Provincial que continue empenhado em fazer cumprir os Decretos Presidenciais destinados a melhorar qualidade de vida e a segurança jurídica das pessoas com deficiências.
O delegado lamentou o alheamento de algumas instituições públicas e o facto das novas construções não atenderem às dificuldades das pessoas com deficiências em termos de acessos.
O director provincial em exercício da Assistência e Reinserção Social anunciou que a província do Huambo dispõe em breve de um Conselho da Pessoa com Deficiência, “órgão de consulta e concertação”, que vai permitir resolver muitos problemas, entre os quais o do preconceito e estigma.   O Governo Provincial, disse, tem executado programas destinados ao enquadramento das pessoas com deficiência em actividades socialmente úteis, capazes de lhes proporcionar rendimentos para o auto-sustento. Nesse sentido, lembrou, distribui cadeiras de rodas, triciclos manuais, muletas, canadianas, bengalas e andarilhos. 
O Governo Provincial, prosseguiu, continua apostado na criação de cooperativas e de microempresas, bem como na dinamização do programa de desporto adaptado em várias modalidades, principalmente basquetebol em cadeiras de rodas, futebol com muletas, e atletismo em pista.
“A construção e distribuição de casas para deficientes inscritos na Direcção dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, bem como a inclusão no sistema de ensino e o acesso à assistência médica e medicamentosa são também garantidos pelo Governo Provincial às pessoas”, disse.
Manuel Lohenda sublinhou a importância dos familiares ajudarem as pessoas com deficiência, mantendo-lhes a auto-estima elevada, indispensável para contribuírem para o desenvolvimento do país.

Tempo

Multimédia