Províncias

Sector espera melhoria na prestação do serviço

A vice-governadora do Huambo para a Organização e Serviços Técnicos, Loty Nolika, afirmou na sexta-feira que o executivo local espera que a Faculdade de Medicina Humana forme quadros competentes capazes de darem o seu contributo na melhoria dos serviços de saúde pública nesta região.

Estudantes da Faculdade de Medicina durante um seminário
Fotografia: Jornal de Angola

A vice-governadora do Huambo para a Organização e Serviços Técnicos, Loty Nolika, afirmou na sexta-feira que o executivo local espera que a Faculdade de Medicina Humana forme quadros competentes capazes de darem o seu contributo na melhoria dos serviços de saúde pública nesta região.
Discursando na cerimónia de encerramento das primeiras jornadas científicas estudantis da Faculdade de Medicina, a vice-governadora pediu aos estudantes para se empenharem não só na aprendizagem dos conhecimentos que lhes são transmitidos, mas também na realização de pesquisas sobre as causas e soluções das enfermidades que mais assolam a população.
Loty Nolika afirmou que a entrada em funcionamento da Faculdade de Medicina, inaugurada em 2008, vai suprir nos próximos anos a falta de médicos nas unidades hospitalares desta província.
Por sua vez, a decana da Faculdade de Medicina do Huambo, Cezaltina Nduva, considerou que a realização das primeiras jornadas científicas superou as expectativas da direcção da instituição, uma vez que os estudantes demonstraram as suas capacidades ao longo das dissertações dos temas em análise.
A Faculdade de Medicina Humana, que matriculou este ano 142 estudantes no 1º e 2º ano, funciona no interior do Hospital Sanatório, disponde, entre outras áreas, de 10 gabinetes, seis salas de aula, duas de informática (cada uma com 25 computadores com Internet), biblioteca, dois laboratórios (microbiologia e anatomia) equipados com tecnologia de ponta, enfermaria, escola para aulas práticas, salas para reuniões e de conferências.

Tempo

Multimédia