Províncias

Segurança alimentar debatida no Huambo

Estácio Camassete | Huambo

Especialistas, académicos e estudantes universitários debateram na quarta-feira, na cidade do Huambo, a segurança alimentar em África, durante um seminário promovido pela direcção do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) nesta província.

Nas famílias africanas a segurança alimentar é sustentada em grande medida por mulheres
Fotografia: Jornal de Angola

Especialistas, académicos e estudantes universitários debateram na quarta-feira, na cidade do Huambo, a segurança alimentar em África, durante um seminário promovido pela direcção do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) nesta província.
Maria Emília Pepeka, docente universitária, considerou fulcral o papel das autoridades tradicionais na garantia da segurança alimentar nas comunidades, pelo seu papel mobilizador das populações para a produção de alimentos, ajudando o Executivo na melhoria da qualidade de vida das pessoas, através da agricultura.
“As autoridades tradicionais têm muita influência nas comunidades, aconselham os camponeses a fazer economias necessárias depois das colheitas, precavendo assim as eventuais calamidades alimentares que podem surgir”, sublinhou.
Para o docente Rafael dos Anjos, a segurança alimentar tem a ver com o movimento que vai desde a produção de variados produtos, até ao armazenamento e outros elementos, que os tornam adequados e aptos para o consumo.
Para a sua efectivação, prosseguiu, tem de haver uma sincronização entre o abastecimento de água, energia, formação profissional, saúde, educação e melhoria de vias de acesso.Nas famílias africanas a segurança alimentar é sustentada, em grande medida, pelas mulheres, que garantem a funcionalidade do lar e a produção agrícola.
O Reitor da Universidade José Eduardo dos Santos, Cristóvão Simões, considerou que os assuntos abordados estão ligados à problemática da reconstrução e desenvolvimento sustentável da V Região Académica.
  “A formação de quadros e de técnicos capacitados é uma componente essencial no processo de reconstrução nacional em curso no país, no qual as universidades têmdesempenhado um papel extremamente importante”.
Os temas “Educação e desenvolvimento regional” e “Distribuição de equipamentos escolares e desenvolvimento regional” também fizeram parte dos debates, que contou com a participação de docentes das Universidades Nova de Lisboa, Portucalense Infante Dom Henrique, dos Açores e do Minho, além de docentes convidados das diversas universidades angolanas.

Tempo

Multimédia