Províncias

Situação da Sida debatida em seminário

Tatiana Marta | Huambo

A província do Huambo registou, durante os cinco primeiros meses do ano em curso, 290 novos casos de Sida, contra os 303 diagnosticados no mesmo período do ano passado, anunciou Euclides Tchipalavela, supervisor local do programa de luta contra a doença, num seminário sobre o assunto.

População tem sido sensibilizada no sentido de envidar esforços para conhecer o seu estado serológico e a evitar a discriminação
Fotografia: José Cola

A província do Huambo registou, durante os cinco primeiros meses do ano em curso, 290 novos casos de Sida, contra os 303 diagnosticados no mesmo período do ano passado, anunciou Euclides Tchipalavela, supervisor local do programa de luta contra a doença, num seminário sobre o assunto.
Euclides Tchipalavela afirmou que, apesar do número de casos diagnosticados ter reduzido, estes preocupam as autoridades sanitárias da província, que procuram intensificar, junto das comunidades, as campanhas de prevenção, para evitar a propagação da doença.
“A maior parte das pessoas infectadas, segundo dados estatísticos, são jovens em idade sexualmente activa e mulheres grávidas”, disse Euclides Tchipalavela.
O responsável pediu aos jovens para aderirem aos centros de aconselhamento e testagem voluntária, para se inteirarem do seu estado serológico e ajudarem na redução de casos da doença.
O seminário foi promovido pela Organização Não-Governamental World Learninge, com o objectivo de informar, esclarecer e actualizar os dados epidemiológicos da doença na província.
A coordenadora do programa, Ana Lemba, afirmou que esta acção formativa tem como principal objectivo informar e estabelecer o ponto de situação do HIV/Sida, actualizar os dados epidemiológicos locais e traçar estratégias.
Durante sete dias, os participantes ao seminário vão debater temas como História da Sida, Situação epidemiológica da doença a nível das províncias, Conceitos sobre o HIV/Sida e Formas de transmissão e Prevenção. 
Ana Lembe encorajou os agentes envolvidos na luta contra o vírus a redobrarem esforços, para que as comunidades da região tenham conhecimento sobre os perigos dessa doença.
Com este seminário, frisou Ana Lembe, pretende-se também identificar as falhas na cobertura dos serviços e cuidados a seropositivos e detectar possíveis fraquezas na actuação.
Participam na acção formativa 25 representantes da sociedade civil das províncias de Benguela, Huíla, Luanda e Huambo, além de membros do sector da Saúde.

Tempo

Multimédia