Províncias

Técnicos de Saúde Pública terminam curso no Huambo

Noé Jamba e Maiomona Artur | Huambo *

Técnicos de Saúde Pública dos municípios do Longonjo, Ucuma e Chinjenje concluíram, na quinta-feira, o curso de formação de formadores em malária, tuberculose, VIH/SIDA, padrões de qualidade, uso da estatística e logística de medicamentos.

Participantes da acção formativa que decorreu de 21 de Março a 1 de Abril
Fotografia: Adolfo Dumbo

Técnicos de Saúde Pública dos municípios do Longonjo, Ucuma e Chinjenje concluíram, na quinta-feira, o curso de formação de formadores em malária, tuberculose, VIH/SIDA, padrões de qualidade, uso da estatística e logística de medicamentos.
A formação, promovida pela Direcção Provincial do Huambo de Saúde Pública, em parceria com a Agência Internacional para o Desenvolvimento (USAID), decorreu de 21 de Março a 1 de Abril e teve a participação de 20 técnicos. 
O seminário também tratou de temas ligados à sida, saúde sexual e reprodutiva e melhoria na prestação de saúde às populações.
Victor Nhime Nungulo, gestor do projecto dos serviços essenciais de saúde, disse que “no decorrer dos trabalhos, falámos sobre a saúde sexual e reprodutiva e as hemorragias na gravidez”. Além disso, segundo explicou, os técnicos de saúde pública aprenderam a tratar os doentes que vão aos hospitais e centros de saúde para diagnóstico e tratamento da malária, para evitar erros no atendimento.

Casos de Sida

Os casos de VIH/SIDA na província do Huambo estão a aumentar, o que é uma preocupação para as autoridades da saúde pública, disse Euclides Chipalavela, responsável provincial do programa de luta contra a doença, acrescentando que foram registados 113 casos, no primeiro trimestre deste ano, mais 36 do que em igual período do ano passado. 
 O programa de luta contra a sida no Huambo tem estado a desenvolver várias acções de formação, no sentido de combater a doença. Os municípios com maior prevalência da enfermidade são Bailundo, Lunduimbale, Ucuma, Caála e Huambo, disse Euclides Chipalavela.

(*) Com Alfredo Ferreira e João Constantino

Tempo

Multimédia