Províncias

Técnicos procuram soluções para erosão de solos na região

Justino Vitorino | Huambo

Especialistas do Ministério da Construção e do Centro Ecológico de Alterações Climáticas (CETAC) promovem , desde quarta-feira e até hoje, na cidade do Huambo, um ciclo de debates sobre a contenção e prevenção da erosão dos solos do país.

Fotografia: Jaimagens | Edições Novembro

Com a duração de três dias, o evento tem como objectivo estudar formas de combater a erosão nas zonas urbanas e peri-urbanas a nível do país e propor soluções para melhorar a qualidade de vida do cidadão.
O secretário de Estado para a Construção, Euclides Manuel de Carvalho, afirmou que as discussões vão permitir analisar de forma objectiva as causas do fenómeno erosão, assim como propor medidas concretas para o seu combate.
Euclides Manuel de Carvalho pediu aos participantes para terem uma comunicação activa e aberta, para melhorar os métodos já conhecidos de combate à erosão e propor outras que possam enriquecer o projecto de prevenção e combate da degradação dos solos.
O governante informou que consta da agenda do Executivo o combate à erosão dos solos e, neste contexto, garantiu também a sua sustentabilidade financeira para o êxito destes objectivos. “Nós viemos ao Huambo para, juntamente com os estudantes, empresários, cientistas e todos quanto entendem da matéria, encontrarmos soluções para o combate à erosão, tanto nos meios urbanos como nas zonas rurais”, frisou.
O secretário de Estado disse que este fenómeno tem preocupado o Executivo, daí esperar que todos tenham percepção de que se trata de um problema sério, que merece uma intervenção responsável a todos os níveis.  De acordo com Euclides Manuel, o Ministério da Construção, enquanto órgão central de tutela das obras públicas e, em particular, das infra-estruturas, assume com particular preocupação o combate à erosão, com o intuito de se evitar o surgimento de outros processos erosivos.
“Temos todos conhecimentos dos projectos que o Executivo tem estado a desenvolver em relação a esta matéria, que visa conter de forma drástica os efeitos nefastos causados pelos fenómenos erosivos um pouco por todo país, com maior frequência nas regiões do Huambo, bem como do impacto que estes representam no ambiente social, psicológico económico e ambiental”, enfatizou.
A palestra decorre no Complexo Turístico da Chiva e aborda, entre outros temas o “Diagnóstico das ravinas em Angola”, “Principais causa e consequências” e “Erosão dos solos em zonas urbanas e rurais”.

Tempo

Multimédia