Províncias

Vândalos destroem cabo de alta-tensão

O corte de um cabo eléctrico de alta-tensão por indivíduos não identificados privou do abastecimento de energia os bairros São Pedro e Calilongue I e II da cidade do Huambo.

Bairros da cidade do Huambo ficaram privados de iluminação pública e doméstica devido ao corte de um cabo eléctrico de alta-tensão
Fotografia: Francisco Lopes|Edições Novembro

A acção criminosa já foi condenada pelo governador da província, João Baptista Kussumua, que lamenta o facto de a população ficar privada de iluminação pública e domiciliar.
João Baptista Kussumua disse que a destruição de cabos eléctricos de alta tensão que suportam a iluminação pública e domiciliar é “coisa de vândalos” que não hesitam em prejudicar o bem comum para ter vantagens individuais. “Os cabos eléctricos subterrâneos são alvos preferidos dos vândalos, principalmente na periferia da cidade”.
Afirmou que a vandalização do património comum retarda o progresso, sendo, por isso, dever de todos fiscalizar para que actos do género sejam combatidos. “Estas acções em nada contribuem para o crescimento da cidade e da província em geral, porque o governo terá que repetir o mesmo trabalho”, lamentou.
João Baptista Kussumua apelou ao engajamento da população nos programas e projectos em curso, que visam o seu próprio bem-estar e o desenvolvimento local. Encorajou a denúncia daqueles que se dedicam à destruição de bens públicos, de modo a retirá-los do convívio das pessoas de bem.
Os equipamentos de distribuição de energia eléctrica à cidade do Huambo são alvos constantes de vândalos. Em Novembro do ano passado, oito torres de transportação de energia eléctrica a partir da Barragem do Gove para a cidade do Huambo, localizadas na subestação do Dango, foram vandalizadas por indivíduos não identificados, que retiraram fios de eléctrodo de cobre.
Essa acção provocou na altura uma série de interrupções no fornecimento de energia à cidade do Huambo. Os fios de eléctrodo de cobre servem para a protecção das linhas de transporte de energia eléctrica contra as descargas atmosféricas. A falta desse material obriga a que, em caso de chuva, seja necessário interromper o fornecimento de energia para a segurança e protecção dos equipamentos e os electrodomésticos dos munícipes.
Em relação aos postos de iluminação pública, também alvo de marginais, as autoridades policiais investigam a acção de indivíduos que retiram peças dos postos para que seja possível efectuar ligações ilegais, que é algo que além de expor o indivíduo ao perigo de uma descarga eléctrica, também pode danificar a rede eléctrica.
As autoridades da província levam a cabo acções visando a consciencialização dos munícipes no sentido de haver um maior envolvimento na preservação do sistema de iluminação pública. A mensagem que é passada às famílias evoca os perigos da falta de iluminação pública e a relação com o aumento da delinquência no período nocturno.

Tempo

Multimédia