Províncias

Vice-Reitor pede atenção às privadas

Juliana Domingos | Huambo

O vice-reitor para os assuntos científicos da Universidade José Eduardo dos Santos (UJES) defendeu na cidade do Huambo uma fiscalização rigorosa às universidades privadas. António Eduardo advogou a criação de uma rede de supervisores para fiscalizar as instituições de ensino superior privadas, de modo a garantir que o ensino é realizado com qualidade na província do Huambo. 

Vista parcial da cidade do Huambo onde o ensino superior está em grande expansão
Fotografia: Jornal de Angola |

O vice-reitor para os assuntos científicos da Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), António Eduardo, defendeu na semana finda, no Huambo, fiscalização rigorosa às universidades privadas, para que possam prestar serviços e um ensino de qualidade aos formandos.
António Eduardo, que discursava na abertura do ano académico do Instituto Superior Politécnico Sol Nascente, disse que as universidades privadas na província são parceiros do Estado na formação de quadros, na medida em que as instituições públicas existentes se revelam ainda insuficientes.
“Tanto as instituições privadas, como as públicas têm grande responsabilidade de formar pessoas capazes de responder às necessidades e desafios que a sociedade a­presenta”, disse o vice-reitor da UJES.  A falta de vagas nas instituições públicas de ensino superior é ainda uma questão estrutural que aumenta enquanto não forem criadas as condições de trabalho para absorver mais estudantes. Daí que o académico defenda a criação de uma rede de supervisores para as instituições privadas, para um ensino de qualidade na província do Huambo.
O decano do Instituto Superior Politécnico Sol Nascente, David Bóio, disse que a instituição tem qualidades exigidas para a formação de quadros do ensino superior. Com 750 estudantes, 30 docentes, entre nacionais e estrangeiros, pretende expandir-se para outras províncias nos próximos tempos.
O Instituto lecciona cursos de Direito, Sociologia, História, Ciências Políticas, Economia, Recursos Humanos, Contabilidade, Informática e Enfermagem.
David Bóio disse que o Instituto Superior Sol Nascente criou este ano uma revista científica de investigação académica, sustentada pelos professores da instituição.
O Instituto Superior Politécnico Sol Nascente existe há dois anos. Foi criado com o objectivo de satisfazer a demanda de candidatos ao ensino superior, participar no crescimento académico da região e proporcionar conhecimento à população estudantil.

Tempo

Multimédia