Províncias

Vila da Caála intensifica programas que visam combater a má nutrição

Victória Quintas | Huambo

O centro nutricional terapêutico do município da Caála, no Huambo, começou este mês a intensificar o seu programa de sensibilização para o combate à má nutrição, com vista a reduzir a taxa de mortalidade infantil na circunscrição.

Diversas acções estão a ser desenvolvidas para baixar o índice de mortalidade
Fotografia: Kinadala Manuel

O centro nutricional terapêutico do município da Caála, no Huambo, começou este mês a intensificar o seu programa de sensibilização para o combate à má nutrição, com vista a reduzir a taxa de mortalidade infantil na circunscrição.
A responsável do centro, Maria Alice, manifestou à Angop a sua preocupação com o aumento constante de casos de má nutrição na unidade terapêutica.
 Actualmente, o centro assiste 288 crianças nestas circunstâncias, 14 das quais internadas, e não dispõe de leite e outros alimentos essenciais para atender às crianças subnutridas.
 A campanha de intensificação do programa de sensibilização contra a má nutrição inclui, segundo a responsável, a divulgação de assuntos sobre a importância do aleitamento materno, do planeamento familiar e dos produtos necessários aos bebés nos primeiros meses de vida.
 A amamentação durante os dois primeiros anos de vida e o uso de vegetais existentes nas comunidades para evitar a desnutrição das crianças, são outros temas seleccionados para este ciclo de palestras.
 Refira-se que 16 crianças menores de cinco anos morreram entre Janeiro e Junho deste ano em consequência da má nutrição no município da Caála.
 Nesse mesmo período, o centro nutricional terapêutico da Caála registou 424 casos de má nutrição, sendo que 85 por cento dos mesmos foram causados por desmame precoce e falta de dieta alimentar recomendável para crianças em fase de crescimento.

Tempo

Multimédia