Províncias

Viveiro de Omupanda produz milhares de plantas diversas

Cerca de 14 mil plantas de diversas espécies foram produzidas e vendidas de Janeiro de 2010 a Janeiro deste ano, no viveiro da Missão Católica de Omupanda, a sete quilómetros de Ondjiva, no Cunene, informou no domingo à Angop, o director do Instituto de Desenvolvimento Florestal na região, Alcino Zamba.

Cerca de 14 mil plantas de diversas espécies foram produzidas e vendidas de Janeiro de 2010 a Janeiro deste ano, no viveiro da Missão Católica de Omupanda, a sete quilómetros de Ondjiva, no Cunene, informou no domingo à Angop, o director do Instituto de Desenvolvimento Florestal na região, Alcino Zamba.
De acordo com o responsável, as plantas, com destaque para as acácias rubras, pinheiros, eucaliptos, cedros, goiabeiras e algumas plantas ornamentais, foram vendidas a cem kwanzas cada, a cidadãos da cidade de Ondjiva e arredores, com vista à criação de espaços verdes.
Segundo disse, a produção destas árvores permitirá criar espaços verdes, principalmente em diferentes quintais de residências, instituições públicas e avenidas, tendo grande utilidade, uma vez que servem de cortina para travar fortes ventos, oferecem sombra e contribuem para a melhoria do clima.
Na província do Huambo o processo de abate indiscriminado é muito mais dinâmico e não é acompanhado por igual processo de reflorestação. “São cada vez mais as clareiras em lugares onde ontem eram matas densas”, disse.O viveiro de Omupanda foi construído em 2008, com base nos programas de Fundo de Apoio Social (FAS) e comporta duas naves, nas quais são produzidas plantas de três em três meses.
 
Milhares de árvores foram plantadas

Pelo menos 11.200 árvores diversas foram plantadas em Janeiro, na comuna do Bimbe, a 65 quilómetros da vila municipal do Bailundo, e na vila municipal do Londuimbali, 92 quilómetros da cidade do Huambo, numa iniciativa do Instituto local de Desenvolvimento Florestal (IDF), em parceria com as administrações municipais. Em declarações à Angop, no Huambo, o responsável do IDF, Andrade Moreira Bahu, disse que a plantação destas árvores se insere no programa traçado pela sua instituição, que visa o repovoamento florestal em todas as localidades da província e a criação de novas áreas florestais.
Informou que este ano o IDF está a envolver as administrações municipais e comunais no processo de plantio de árvores, para que estas (as administrações) se encarreguem da protecção e conservação das florestas que estão a ser criadas.
“Nós, o IDF, apenas cedemos os técnicos e as plantas. A preparação do terreno e o cuidado com as plantas ficam sob responsabilidade das administrações. Pensamos que esta é uma forma de envolvermos a sociedade civil na protecção e preservação dos perímetros florestais”, realçou.
Andrade Moreira Bahu afirmou que no mês de Março está prevista a plantação de 3.200 plantas nas comunas do Mbave e Sambo, no município da Tchikala-Tcholohanga, estando neste momento as respectivas administrações comunais a preparar os terrenos onde vão ser plantadas as árvores.

Tempo

Multimédia