Províncias

Huíla precisa de três mil toneladas de bens diversos

Domingos Mucuta | Lubango

O Governo da província da Huíla precisa de três mil toneladas de bens diversos para assistir 175 mil pessoas afectadas pela seca severa ,que assola a região, revelou ontem no Lubango, a directora do Gabinete Provincial da Agricultura, Pecuária e Pescas.

Segundo dados das autoridades locais o número de vítimas da seca está a aumentar significativamente.
Fotografia: DR

Mariana Soma revelou estes dados à margem da cerimónia de entrega de alimentos por parte do Conselho Nacional de Protecção Civil ao Governo da Huíla, para às vítimas da seca. Segundo a responsável o número de vítimas da seca está a aumentar significativamente.

De acordo com Mariana Soma, os municípios dos Gambos, Chibia, Matala, Humpata Jamba, Quilengues, Lubango e Cacula estão em situação crítica. “Por falta de água as populações estão em estado de vulnerabilidade extrema, não conseguiram produzir alimentos suficientes e os animais estão sem pastos”, alertou, para acrescentar: “Cada vez mais temos populações, em diferentes localidades, em situação muito crítica. Na Humpata, por exemplo, tínhamos apenas a batata mas agora há falta de alimentos e água para os humanos e pasto para os animais”.

Mariana Soma informou que o Governo Provincial já recebeu 400 toneladas de bens diversos e as distribuiu a 40 mil famílias. O vice-governador da Huíla para o sector Político, Social e Económico, Maria Chipalevala, acredita que, se houver chuvas nos próximos dias, o número de vítimas da seca vai aumentar alarmantemente nos próximos dias.

 Doação da Protecção Civil

O secretário de Estado para a Segurança Técnica do Ministério do Interior, Salvador José Rodrigues, chefiou a delegação do Conselho Nacional de Protecção Civil que entregou 320 toneladas de bens diversos, entre alimentos ,vestuário e produtos de higiene, ao Governo Provincial da Huíla.

 

 

Tempo

Multimédia