Províncias

Abastecimento de água é reforçado em breve

Arão Martinas | Lubango

O abastecimento de água potável à cidade do Lubango, província da Huíla, vai conhecer melhorias significativas, a partir do primeiro semestre de 2017, quando forem concluídas as obras de um campo de sete furos, em construção desde 2014, no âmbito do Projecto de Desenvolvimento Institucional do sector das Águas (PDISA I).

Delegação do Banco Mundial constata projectos de impacto social financiados em comunidades de vários municípios da província da Huíla
Fotografia: Arão Martins | Lubango

A garantia foi dada ao Jornal de Angola  pelo director provincial de Energia e Águas na Huíla, Abel João da Costa, no final de uma visita de uma delegação do Banco Mundial, encabeçada pela directora Eliseth Huybens, que responde pela instituição bancária em Angola, Camarões, Guiné Equatorial e São Tomé e Príncipe. O referido campo foi projectado para sete furos, cinco dos quais para exploração imediata.
Os furos, com capacidade de bombear mais de 333 metros cúbicos por hora, vão melhorar o défice de água que os habitantes da cidade do Lubango vivem, sobretudo nos períodos em que os níveis freáticos baixam por falta de chuva.
Abel João da Costa informou que, para o sucesso do projecto, foram investidos  572.633.475,23 kwanzas. O projecto contempla casas de comando para cada captação de água, abrigos para dois geradores, postos de transformação, uma linha de média tensão e quatro mil metros de conduta de diversas dimensões.
A cidade do Lubango conta com três fontes de captação de água, sendo duas nascentes e uma mecanizada, bem como com uma produção de 16,664 m3 por dia, com 60 por cento de perdas invisíveis. Estão ainda disponíveis quatro tanques de pressão de água com muitas rupturas, com capacidade de 5.800 metros cúbicos de armazenamento.
Nos últimos cinco anos, o sector das Águas na cidade do Lubango registou avanços significativos, em função dos programas implementados pelo Executivo e o Governo Provincial da Huíla e parceiros, que permitiu criar, dos 190 quilómetros de rede, 130 de extensão nova. Com os investimentos feitos, reconheceu que houve o aumento do número de famílias que beneficiam de água potável nos bairros periféricos do Lubango.
“Apesar de se notar algumas dificuldades, ainda assim considero positivo, porque nos últimos cinco anos o sector cresceu muito. A nível do Lubango temos mais de 190 quilómetros de rede e destes só 51 foram construídos no tempo colonial, o que demonstra o desenvolvimento que o sector apresenta”, precisou.
No quadro do Projecto de Desenvolvimento Institucional no sector das Águas I e ainda em curso, referiu que a acção permitiu a instalação de 60 km de rede de distribuição de diâmetro, entre 25 e 400 milímetros e foram feitas 4.600 ligações domiciliárias, onde foram empregues 589.908.650,00 kwanzas.
A empreitada fica concluída em Agosto de 2017 e a execução física atingiu, até agora, 80,8 por cento, o que permitiu efectuar 3.239 ligações domiciliares, 1.361 nos mais variados bairros da cidade do Lubango. As ligações abrangem o bairro da Minhota, Comercial, Guedal, Estação da Mobil, Laureanos, Huíla Pão, Praça João Paulo II, Bairro Dr. António Agostinho Neto, Arco-Íris, Calumbiro, Bairro Hélder Neto, Lucrécia, entre outros.
Abel João da Costa considera uma mais valia os projectos do Banco Mundial, através do PDISA, uma vez que têm correspondido às expectativas dos beneficiários, embora reconheça que a mesma se encontra ainda na sua fase inicial.
O projecto do PDISA contempla também a reabilitação hidráulica e electromecânica do campo de captações existente na Nossa Senhora do Monte, que se  encontra em pleno funcionamento.
A obra foi concluída a 100 por cento e inaugurada a 22 de Março de 2016, no dia em que se assinalou o Dia Mundial das Águas. A mesma dispõe de uma capacidade de extracção de 9.936 m3/dia, com uma excelente rede eléctrica, hidráulica e de contra as descargas atmosféricas.
O empreendimento está acoplado num sistema de controlo visualizado em cada captação de água a que se junta a telemetria, para além de um outro processo alternativo de produção de energia e de iluminação pública fotovoltaico, orçado em  306.625.000.00 kwanzas.
No âmbito do Projecto de Desenvolvimento Institucional do sector, estão previstas várias acções, entre as quais a realização de 400 km de rede na periferia da cidade do Lubango, construção de uma nova rede de captação de água com a respectiva rede adutora, construção de sete centros de distribuição de água, entre outras acções.

Tempo

Multimédia