Províncias

Acesso mais facilitado à Missão de Caconda

Domingos Mucuta | Caconda

O acesso de alunos, fiéis e turistas à Missão Católica de Caconda, na província da Huíla, está mais facilitado, na sequência da inauguração, na semana finda, de uma  ponte, construída de raiz, sobre o rio do Polente, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos (PIP).

Nova ponte foi inaugurada pelo vice-governador da Huíla para o sector Económico (à direita)
Fotografia: Domingos Mucuta | Edições Novembro

As obras da nova ponte, inaugurada pelo vice-governador da Huíla para o sector Económico, Sérgio da Cunha Velho, ficaram orçadas em oito milhões de kwanzas.
A ponte, com 16,50 metros de cumprimento e quatro de largura, tem capacidade para suportar 35 toneladas, o que dinamiza o transporte de pessoas e mercadorias.
A nova ponte encurta a distância de sete para quatro quilómetros, permitindo que os cidadãos da localidade circulem em segurança, sem riscos de serem arrastados pela corrente das águas, sobretudo no tempo chuvoso, em que o caudal é elevado.
A cerimónia de inauguração foi assistida por um número considerável de fiéis da igreja e habitantes das duas margens do rio, num sinal de gratidão pela solução de uma das várias dificuldades.
Na Missão Católica de Caconda há duas escolas do ensino primário, que albergam perto de 800 crianças em regime de internato e externo. O Jornal de Angola apurou que a missão acolhe crianças de famílias carentes, órfãs e desamparadas, que beneficiam de ensino gratuito, suportado pela igreja.
A administradora municipal de Caconda, Mariana Soma, prometeu, para este ano, a conclusão da escola de sete salas de aula, cujas obras estão paralisadas há vários meses, devido à crise financeira que o país atravessa.
O vice-governador para o sector Económico, Sérgio da Cunha Velho, disse que a administração vai, por ordem de prioridade, continuar a construir mais escolas, centros de saúde e furos de água, com fundos do programa de combate à pobreza.
A Missão de Caconda foi construída em 1934 e elevada recentemente a Património Cultural Nacional, por reflectir o historial do município.

Tempo

Multimédia