Províncias

Acompanhamento dos pais ajuda na formação integral

Arão Martins | Lubango

A directora provincial da Família e Promoção da Mulher na Huíla, Amélia Metódio, apelou sexta-feira, no Lubango, aos pais a assumirem a responsabilidade de acompanhar a educação dos filhos, por forma a garantir um futuro melhor para a sociedade.

Progenitores devem assumir a responsabilidade de acompanhar na educação dos filhos
Fotografia: Arimatéia Baptista | Lubango

A directora provincial da Família e Promoção da Mulher na Huíla, Amélia Metódio, apelou sexta-feira, no Lubango, aos pais a assumirem a responsabilidade de acompanhar a educação dos filhos, por forma a garantir um futuro melhor para a sociedade.
Amélia Metódio falava durante uma palestra subordinada ao tema “Fuga à paternidade e seus efeitos”, dirigida aos efectivos do comando provincial da Polícia Nacional, actividade inserida nas comemorações do Dia do Pai.
Segundo a responsável, a fuga à paternidade é um grave problema, tendo esclarecido que actualmente não há filhos de fora, todos têm o mesmo direito, tanto no registo, na assistência, no amor, na educação, entre outros benefícios.
A província da Huíla, salienta a directora, tem registado frequentemente casos de pais que não assumem a responsabilidade para com os filhos. Estes progenitores têm sido encaminhados a tribunal, que dá solução a estas situações. “ Entre nós, africanos e aqui na Huíla, em particular, é comum ouvir dizer que o número de filhos é limitado aos de casa, ignorando-se, muitas vezes, a inclusão daqueles que surgem fora do casamento”, lamentou a responsável.
A directora da Família e Promoção da Mulher disse aos efectivos de várias unidades e órgãos do Ministério do Interior que está na forja a aprovação do novo  Código da Família, que se coaduna com a realidade do país. Com este instrumento, acrescentou, as responsabilidades dos pais vão ser ainda mais alargadas.Amélia Metódio esclareceu que “a fuga à paternidade não é mais do que a negação do registo de uma criança, de assistência alimentar, bem como a falta de amor, carinho, abrigo, educação aos filhos, que é obrigação dos progenitores”.

Tempo

Multimédia