Províncias

Administração constrói chimpacas

André Amaro| Lubango

No Quipungo começam a ser construídas em breve seis chimpacas para minimizar os efeitos da seca e prevenir doenças, anunciou o administrador adjunto durante a visita do secretário do Presidente da República para os Assuntos Sociais e Religiosos.

A fome causada pela estiagem afecta milhares de famílias e a situação foi agravada com o fim das reservas alimentares que tinham
Fotografia: André Amaro| Lubango

 José Vital disse que a Administração Municipal e a direcção provincial das Águas tencionam abrir alguns furos, sobretudo nas localidades mais afectadas pela seca.
O ancião Caluve Mihanda, do Dembo, declarou que a única chimpaca na localidade, de onde a população tira água para beber, para o banho e gado, tem vindo a secar, o que pode originar em doenças.
 José Vital referiu que a fome causada pela estiagem afecta na região 2.110 famílias e que a situação se agravou com o fim das reservas alimentares que tinham e a seca dos principais pontos de água. As localidades de Dembo, Cainda, Chiconco são as mais afectadas pela falta de alimentos no Quipungo
Na presente campanha agrícola foram preparados 56 mil hectares, 39 mil dos quais para milho, massango e massambala, mas, disse José Vidal, devido à irregularidade da chuva as colheitas foram um fracasso.

Tempo

Multimédia