Províncias

Adultos em força na aceleração escolar

Domingos Mucuta | Lubango

Ao todo, 36.636 adultos da província da Huíla, frequentam este ano lectivo as aulas de alfabetização informou, no Lubango, o director da Educação, Ciência e Tecnologia, Américo Chicote.

Deste número, 22.856 são mulheres matriculadas no âmbito do Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar (PAAE) o que lhes permite recuperar o tempo perdido e aumentar o nível académico.
O director provincial da Educação esclareceu que o programa de alfabetização está dividido em três módulos e tem 550 alfabetizadores. “O primeiro módulo abrange a primeira e segunda classe, o segundo a terceira e quarta e o terceiro abrange a quinta e sexta classe no quadro de um Objectivo do Milénio, que é a erradicação do analfabetismo até 2015.  Os adultos que em três anos terminam a alfabetização, explicou Américo Chicote, são matriculados no ensino geral para dar sequência aos estudos. “Quando o alfabetizado termina o ensino primário, pode ingressar no primeiro ciclo do ensino geral, mas devido à idade, normalmente os interessados são matriculados no ensino de adultos”, referiu o director Américo Chicoty.
Garantiu que a Direcção Provincial da Educação já distribuiu milhares de manuais escolares às repartições de sector em todos os municípios para garantir o êxito do processo e anunciou, como inovação, a alfabetização de adultos em línguas nacionais nhaneka, umbundo e nganguela. O arranque, este ano, do método  “Sim eu Posso” que permite aos alunos ler e escrever em pouco mais de três meses e ingressarem no ensino para prosseguirem a formação académica.
O director provincial da Educação disse que o programa é uma “experiência de sucesso” pelos resultados que já produziu noutras partes do mundo e na Huíla este ano decorre a segunda fase.
"Depois de três meses o aluno pode matricular-se e seguir o ciclo de ensino normal”, afirmou.
As principais dificuldades do processo são o reduzido número de salas de aulas e a mobilização de adultos para o processo de alfabetização, devido ao seu envolvimento na agricultura, pecuária e pequenos negócios.
Informou que as aulas de alfabetização decorrem em períodos flexíveis e são negociados entre os alunos e os alfabetizadores.

Tempo

Multimédia