Províncias

Agricultores do município prevêem ter boas colheitas

João Luhaco | Lubango

Camponeses do perímetro irrigado no município da Matala, na província da Huíla, prevêem  boas colheitas de hortícolas na presente campanha agrícola, a julgar pela quantidade de produtos postos na terra.

Camponeses trabalham para obter uma boa colheita em mais de trezentos hectares
Fotografia: Edições Novembro |

Celestino Jamba, um dos membros da cooperativa agrícola 1º de Maio da Matala, em declarações à imprensa, disse que prevê colher  cerca de 900 toneladas de legumes diversos nos 300 hectares que cultivou.
“Preparei 300 hectares. Em alguns destes terrenos, empreguei a tracção animal, porque a cooperativa  tem apenas dois tractores afectos  a um dos membros, insuficientes para satisfazer a necessidade dos demais, mas, apesar disso, prevemos atingir uma  colheita de pelo menos 900 toneladas de hortícolas”, disse.
Por sua vez, o agricultor Calvino Capongo disse que, apesar da escassez de equipamentos  agrícolas, os camponeses se empenharam para terem boas colheitas. “Na nossa primeira etapa de cultura, plantámos cebola, couve e batata. Só de cebola e couve há muito espaço produzido, pois, desta vez os adubos estão reforçados, o único problema que temos é a falta de tractores e os poucos que existem já não aguentam mais”, frisou.
Já o agricultor  Amós Vicesse a­gra­deceu o apoio do Governo no
fornecimento de adubo, que contribuiu imenso para o aumento dos níveis de produção este ano. Solicitou mais apoio em equipamentos, para continuarem a multiplicar  a  produção de hortícolas na região. “Tenho um hectare de alho, três de couve e dois de cebola, que deram bons resultados, por isso agradecemos o Governo, pois este ano nos ajudou muito com o adubo. A nossa aflição é só a falta de tractores, porque com a quantidade de hectares que temos não dá para cultivar apenas com gado bovino, tem que  envolver mesmo tractores, para se ter boa produtividade”, disse.
A cooperativa agrícola 1º de Maio da Matala explora mais de 400 hectares do Perímetro Irrigado da Matala, que tem um canal de irrigação de 42 quilómetros. Em termos de hortícolas,  está em plena produção a batata rena, cebola, alho, tomate, couve, repolho e feijão.  Na região, onde se cultiva milho, massango e massambala, foram igualmente construídos silos para cereais e câmaras.

Tempo

Multimédia