Províncias

Água potável chega à localidade do Tchituto

Estanislau Costa|Lubango

Mais de cinco mil populares residentes no bairro Tchituto, arredores da cidade do Lubango, estão, desde a semana finda, a consumir água potável fornecida por dois novos sistemas de captação e distribuição com uma capacidade de bombear três mil metros cúbicos.

Habitantes do bairro Tchituto têm a vida mais facilitada
Fotografia: Estanislau Costa | Edições Novembro | Huíla

Orçados em mais de 21 milhões de kwanzas, financiados pelo Programa de Investimentos Públicos e Combate à Pobreza, os dois sistemas estão equipados com dois reservatórios metálicos de dez mil litros cada e painéis solares que geram corrente eléctrica para as bombas de sucção da água.
A construtora local Selagroup executou as obras, tendo colocado arame farpado para reforçar a segurança do imóvel, assim como evitar que o gado bovino e caprino circule na área dos novos equipamentos implantados. O administrador municipal do Lubango, Armando Vieira, que procedeu à entrega do sistema aos populares de Tchituto, aconselhou aos pais para manterem a preferência pelo consumo de água potável “por ser a melhor para o bem-estar das famílias e prevenir o contágio de certas doenças.”
“Reconhecemos o esforço de certas mães percorrerem longas distâncias para acarretar água apropriada para o consumo”, sublinhou, para descrever que o novo sistema de abastecimento de água está agora mais próximo das famílias e com uma área para as senhoras cuidarem da higiene do vestuário e não só.
Os dados atestam que até 2002 existiam apenas 250 fontanários na província. A implementação com êxito das acções já referidas culminou na construção de mais de 2.300 pontos de água equipados com bombas manuais e eléctricas, reservatórios modernos.
A água potável também já jorra nalgumas casas da periferia do Lubango fruto das duas fases do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sector das Águas, financiado pelo Banco Mundial (BM).
Orçada em mais de dois mil milhões de kwanzas, a acção contemplou cerca de 20 mil residências na cidade do Lubango.
Foram abrangidos os bairros Comandante Cowboy e Nzaji, Helder Neto, Ferrovia, Patrice Lumumba, Luta Continua, Benfica e Agostinho Neto, entre outros. A empreiteira Elecnor executou as obras, tendo instalado 140 quilómetros de condutas de distribuição com diâmetros de 63 a 400 mm.

Tempo

Multimédia