Províncias

Água nos Gambos com energia solar

Arão Martins| Lubango

Novos sistemas de abastecimento de água potável, que funcionam com energia solar, estão a ser instalados pelo governo da Huíla no município dos Gambos, com vista a minorar os efeitos da seca. Estão a ser igualmente abertos furos de água nas localidades da Chibemba, Rio d’Areia e Chiange.

Vão diminuir as dificuldades na busca de água potável nas comunidades dos Gambos com a instalação de sistemas de abastecimento
Fotografia: Arimateia Baptista

O director provincial da Energia e Águas da Huíla, Abel João da Costa, salientou que a instalação dos referidos sistemas permite o bombeamento de água, mesmo no tem po seco.
Abel João da Costa informou que, a par da abertura de novos furos, estão a ser reabilitados outros mais antigos nas localidades da Taka, Chiange, Chibemba, Tyipeio, Tyitongotongo e Uya Wonganbwe.
O Governo Provincial da Huíla está a estudar e a materializar acções concretas, que visam dar soluções rápidas aos efeitos da seca.
Para o município dos Gambos, a Direcção Provincial da Energia e Água e a Administração Municipal procederam à abertura de quatro furos alimentados por energia solar, que fazem parte de um programa de criação de outros 16 furos.
Quanto ao aproveitamento da água do rio Caculuvar, explicou que este processo requer um estudo mais aprofundado, uma vez que “só tem água quando chove”.
O director provincial do sector na Huíla salientou que as autoridades governamentais elaboraram um projecto que visa reter a  água, no período das chuvas, para que em época seca os efeitos deste fenómeno sejam minimizados, evitando-se os problemas que as populações vivem actualmente.
O projecto prevê ainda a busca de linhas de água em céu aberto, uma vez que a capacidade de recarga do rio na região dos Gambos é bastante fraca.
O quadro acima apresentado pela director provincial da Energia e Água da Huíla tamém é observado em Quilengues.
O administrador municipal dos Gambos, Elias Sova, disse que 11.­563 pessoas são afectadas pela seca a nível daquela parcela da província da Huíla.
O administrador agradeceu pelos apoios, até agora, recebidos, mas apelou para que mais ajudas sejam enviadas à região.

Tempo

Multimédia