Províncias

Água para Todos chega a comunas

Mais 400 mil habitantes de comunas na Huíla passaram este ano a beneficiar de água potável, no quadro do programa “Água para Todos”. O director provincial da Energia e Águas na Huíla, Abel da Costa, disse à imprensa que o programa abrangeu todas as comunas. 

O município conta com mais um fontenário que passa abastecer a população
Fotografia: Jornal de Angola

O director provincial da Energia e Águas na Huíla afirmou, na terça-feira, à imprensa, que, este ano, mais 400 mil habitantes de várias comunas passaram a beneficiar de água potável, no quadro do programa “Água para Todos”.
Abel da Costa, que apresentava o balanço do ano, referiu que o programa foi desenvolvido nas comunas dos municípios de Caluquembe, Caconda, Chibia, Matala, Chicomba, Jamba, Humpata, Cacula, Quilengues e Jamba.
O director provincial disse ser positiva a execução do projecto “Água para Todos” na província.
“O nosso objectivo visou fornecer água potável às sedes municipais e a algumas comunas, numa cobertura geográfica superior a 90 porcento”, referiu. Abel da Costa salientou que a água potável chegou, pela primeira vez, às comunas da Bata-bata, missão do Tchivinguiro, Caholo, Quihita, Gungui, Cusse, Vicungo, Mulondo, Tchamutete e Galangui.
A execução física do programa, a criação de bombas manuais, de centros de captação e de condutas, instalação de sistemas de canalização foram, afirmou, as principais acções realizadas na periferia.
A Huíla tinha uma cobertura insuficiente de distribuição de água antes da materialização do programa, lembrou, acrescentando que transcorridos oito anos, a região deu um salto quantitativo e qualitativo. O programa “Água para Todos” na província, disse, orçou em mais de dez milhões de dólares.  A província, sublinhou, já transitou, em termos de abastecimento de água, de um contexto de emergência para a etapa do desenvolvimento. Para o próximo ano, anunciou, está previsto o acompanhamento e incentivo às construtoras envolvidas no programa para cumprirem com os prazos indicados.
Abel da Costa garantiu que a cidade do Lubango vai melhorar, no próximo ano, o abastecimento de água potável, com o aproveitamento de um dos sistemas de captação instalados na zona da Tundavala.  “Há um manancial de água na Tundavala que pode entrar em funcionamento em 2011, com capacidade para abastecer a 40 mil habitantes”.
Entre os beneficiários, contam-se as famílias concentradas nas áreas da Tchavola, Tchimukwa, Akwa e Nambambi.  “A capacidade de abastecimento da cidade é baixo, confirmou, lembrando que o sistema, herdado do tempo colonial, criado para 30 mil habitantes, serve mais de 1,2 milhões.
“Com o fornecimento da água potável, a população está contente”, disse João Manuel.            

Tempo

Multimédia