Províncias

Água potável chega a mais comunidades rurais

ARÃO MARTINS | Lubango

As populações das áreas rurais da província da Huíla vão passar a usufruir, progressivamente, de água potável, no âmbito de um programa a ser levado a cabo pelas autoridades.

Executivo vai ainda disponibilizar milhões de kwanzas para distribuir água e energia eléctrica às urbanizações da Eywa e Quilemba
Fotografia: Arimateia Baptista

O director provincial da Energia e Água, Abel João da Costa, anunciou a disponibilidade de verbas destinadas à criação de mais centros de captação, tratamento e distribuição de água potável às populações do meio rural.
A informação foi dada durante o encontro regional de captação e testagem dos indicadores da monitorização e avaliação da água rural, que juntou no Lubango responsáveis das províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Kuando- Kubango.
Além do programa “Água para Todos”, vão ainda ser empregues verbas provenientes do Programa de Investimentos Públicos do Governo Provincial da Huíla, tendo em vista o aumento da cobertura da rede.
Na província, o programa tem duas componentes, sendo uma da responsabilidade do Governo Provincial, que disponibilizou 300 milhões de kwanzas para incrementar projectos nos municípios.
A par disso, a direcção provincial da Energia e Água dispõe de 40 milhões destinados a projectos de abastecimento do produto aos municípios de Chipindo, Chibia, Matala, Caconda, Caluquembe, Quilengues e Gambos.
O Executivo vai ainda disponibilizar outros 300 milhões de kwanzas, para distribuir água e energia eléctrica às urbanizações da Eywa e Quilemba, nos arredores do Lubango. Abel João da Costa disse que a Huíla está entre as províncias que executaram com êxito o plano financeiro para a criação de mais pontos de água, com vista a abastecer as populações do meio rural. Até ao início de 2011, a província tinha uma taxa de cobertura na ordem dos 30 por cento. Mas, até Fevereiro deste ano, esta percentagem passou a ser de 62 por cento, o que reflecte o avançado estado de aplicação do programa do Executivo  “Água para todos”.

Resultados positivos

No entanto, e apesar dos resultados serem muito positivos, Abel João da Costa reconheceu que continua a haver muita coisa por fazer a nível da província. A alocação das verbas ainda não é a mais desejada, tendo em conta a densidade populacional da província. “Somos cerca de três milhões de habitantes e o investimento devia ser feito nessa proporção”, defendeu. Apesar deste facto, assegurou que, para este ano, a direcção tem muito dinheiro, embora não seja ainda o suficiente. Abel João da Costa referiu que há igualmente um programa para a renovação da frota de transporte de água, através da aquisição de veículos de 22 metros cúbicos por cisterna, para os casos de rotura.
A compra de cinco bombas de captação de água, com capacidade de 250 metros cúbicos por hora, a colocação de nova tubagem em algumas sedes municipais e comunais, para abranger um maior número de pessoas, são outras acções a ser realizadas.
No âmbito do programa “Água para Todos”, o Governo Provincial decidiu privilegiar o município de Chipindo, por ter uma cobertura baixa.

Contenção no Rio Cuculuvar

A direcção provincial vai, ainda este ano, desenvolver o primeiro projecto de contenção de água do Rio Caculuvar, que passa por três municípios da Huíla: Lubango, Chibia e Gambos.
Nos Gambos há problemas graves de água. Mas, o responsável assegurou que com este programa, vai ser possível reter mais água em chimpacas, para que, no tempo chuvoso, as águas sejam conservadas nessas bacias com canal aberto, para se ter reserva, sobretudo  no tempo seco e enriquecer o nível freático da região.
Ainda no quadro do programa de descentralização, Abel João da Costa anunciou o arranque, também este ano, do projecto da Matala, que prevê abastecer água em toda a sua extensão.

Tempo

Multimédia