Províncias

Assistência melhora na Jamba Mineira

Arão Martíns | Jamba

A assistência sanitária à população da Jamba Mineira melhorou consideravelmente, nos últimos tempos, com a entrada em funcionamento de oito novas unidades hospitalares, considerou ontem o seu administrador municipal.

População tem agora os serviços médicos mais próximo das suas residências
Fotografia: Arão Martins|Lubango

Miguel Kassala informou que os hospitais foram construídos nas comunas sedes do município, como Dongo e Cassinga-Tchamutete, no quadro do Programa de Combate à Pobreza.
O administrador adiantou que as autoridades ergueram ainda um posto de saúde a nível das localidades de Mucuio e Mbeu, na comuna do Dongo, e um outro na aldeia de Vionge, bem como um centro de saúde na Jamba.
Está já concluída a obra de construção do novo centro de saúde na aldeia de Valódia e um posto em Cassinga, assim como encontram-se em fase de conclusão outras unidades a nível da localidade de Mupopo e Mutiapulo.
Ainda no âmbito do mesmo trabalho, a Administração Municipal da Jamba reabilitou algumas unidades clínicas, com destaque para o Hospital municipal, postos e centros de saúde da sede comunal do Dongo, Cassinga Tchamutete, agora a funcionarem em pleno.
A administração adquiriu igualmente ambulâncias, que estão a beneficiar as populações e as unidades sanitárias das comunas da Jamba, Dongo e Cassinga Tchamutete. Para facilitar o trabalho das equipas de avanço relativas à educação comunitária e sanitária, o administrador municipal disse que foram adquiridas motorizadas e bicicletas, para os agentes locais. Salientou que estão a ser desenvolvidos vários programas de saúde preventiva, através da sensibilização das famílias para que estas possam participar nas campanhas de vacinação de crianças e de mulheres grávidas, com vista a redução da taxa de mortalidade materna e infantil.
Apesar dos avanços registados, o responsável salienta que muito trabalho há ainda por ser feito, daí a contínua aposta das autoridades na implementação de acções do Programa de Cuidados Primários de Saúde.
Com o referido programa, disse que as autoridades conseguem adquirir medicamentos essenciais com maior regularidade, o que contribui para a satisfação dos munícipes.
Miguel Kassela informou que as enfermidades mais frequentes a nível daquele município são a malária, doenças diarreicas e respiratórias agudas.
A municipalidade dispõe de um número considerável de técnicos de saúde, o que permite uma cobertura aceitável, mas avançou existirem ainda carências, principalmente de médicos de especialidade.
O município da Jamba, situado a 315 quilómetros a leste da cidade do Lubango, capital da Huíla, possui uma população estimada em 126.799 habitantes.

Tempo

Multimédia