Províncias

Autoridades da província da Huíla apostam forte na melhoria da Saúde

André Amaro | Lubango

O vice-governador da Huíla para a área política e social, José Arão, garantiu sexta-feira, na cidade do Lubango, que a melhoria da qualidade dos serviços de saúde vai continuar a constituir um dos maiores desafios das autoridades provinciais.

As jornadas científicas foram aproveitadas por médicos e outros especialistas da área da saúde para partilharem conhecimentos
Fotografia: André Amaro | Lubango

O vice-governador da Huíla para a área política e social, José Arão, garantiu sexta-feira, na cidade do Lubango, que a melhoria da qualidade dos serviços de saúde vai continuar a constituir um dos maiores desafios das autoridades provinciais.
José Arão disse que o governo tem estado a realizar acções de vulto e a incentivar investimentos no sector, numa altura em que se assiste ao crescimento e aumento de hospitais, centros e postos de saúde.
O governante, que falava durante as IV jornadas científicas e pedagógicas da Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemofayo, terminadas ontem, disse que não basta o crescimento de infra-estruturas, é preciso acompanhá-lo com a formação de técnicos e profissionais qualificados, capazes de responder às preocupações da população da região.
José Arão disse que a realização de eventos como as jornadas visam fazer abordagens científicas tendentes à elevação do nível académico dos quadros, que é uma necessidade e uma estratégia para o desenvolvimento socioeconómico da província da Huíla.
O vice-governador da Huíla  avançou que os objectivos que qualquer academia segue assentam na formação humana, cultural, científica e técnica, na realização da investigação fundamental e aplicada, na valorização e preservação do seu património cultural e artístico. />As jornadas foram aproveitadas para que médicos e outros especialistas da área de saúde trocassem experiências para contribuir na melhoria do sector. O evento, que decorreu sob o lema “Educação médica e saúde para o alcance dos objectivos do milénio”, abordou temas ligadas a questões sanitárias do mundo, com grande enfoque para os problemas do sector em Angola.  A decana da Faculdade do Lubango da Universidade Mandume Ya Ndemofaya, Ana Gerardo, disse que o lema escolhido encerra a necessidade de melhoria da qualidade do ensino da medicina e a identificação de problemas para a investigação científica.

Abordagem temática


As  jornadas científicas da Faculdade de Medicina abordaram temas ligados à realidade angolana, como as caracterizações da malária em menores de 15 anos a nível do Hospital Central do Lubango “Doutor António Agostinho Neto”.  A repercussão e fisiopatologia do alcoolismo, o impacto da educação médica para o alcance dos objectivos do milénio em Angola, bem como a incidência da morte perinatal na maternidade do Lubango “Irene Neto” foram temas que mereceram igualmente a atenção dos participantes.
O encontro abordou também a situação da morbi-mortalidade em cirurgia pediátrica, registada entre Novembro de 2010 e Setembro de 2012, na província da Huíla, e a radiologia da tuberculose em pacientes com VIH/Sida.

Tempo

Multimédia