Províncias

Bairros da cidade do Lubango com água a correr nas torneiras

Arão Martins | Lubango

Os moradores dos bairros comandantes Cowboy, Nzagi, Sofrio, Minhota e parte do consulado do Millenium, cidade do Lubango, província da Huíla passaram a usufruir de duas mil ligações domiciliares para o abastecimento de água potável.

Projecto de reabilitação da conduta e modernização do sistema de abastecimento permitiu efectuar milhares de ligações domicilaires
Fotografia: Arão Martins

Os moradores dos bairros comandantes Cowboy, Nzagi, Sofrio, Minhota e parte do consulado do Millenium, cidade do Lubango, província da Huíla passaram a usufruir de duas mil ligações domiciliares para o abastecimento de água potável.
O lançamento da primeira fase do programa foi feito pelo governador provincial da Huíla, Isaac dos Anjos, que entregou simbolicamente uma torneira à enfermeira Lúcia Njanvela, moradora do bairro Comandante Nzagi.
Visivelmente emocionada, Lúcia Njanvela referiu que “antes tinha que acordar às 5h00 e percorrer um quilómetro de distância para conseguir água num poço, o que era muito complicado, sobretudo para os trabalhadores”. Agora, acrescentou, vai fazer o contrato para pagar regularmente o fornecimento de água. O director da Energia e Águas da Huíla, Abel Costa, explicou que o Governo Provincial está próximo de atingir a meta que estabeleceu para a regularização do abastecimento de água à cidade do Lubango.
O projecto de reabilitação da conduta e modernização do sistema de abastecimento, que permitiu efectuar as duas mil ligações domiciliares, vai criar uma relação comercial com os consumidores.
Abel Costa referiu que, para o sucesso do projecto, foram colocados, numa primeira fase, 70 quilómetros de várias condutas, desde o tipo PVC DN 700 até à conduta de ligação ao domicílio, que vão ser extensivas a outras áreas do Lubango, que actualmente possui mais de um milhão de habitantes, segundo dados da administração local.
“Paralelamente, o Governo Provincial está a colocar uma nova tubagem que dimensão superior, que vai permitir atender o crescimento demográfico da cidade nos próximos 20 a 30 anos”, sublinhou.
Segundo o director da Energia e Águas, a actual conduta instalada no Lubango foi dimensionada para atender à actual procura e que pode seguir nos próximos 30 anos.
A cidade do Lubango vai passar a ter, nos próximos tempos, uma capacidade de retenção de água potável para 63.750 metros cúbicos contra os actuais quatro mil, assegurou Abel da Costa. “O Governo da Huíla projectou uma retenção de 63.750 metros cúbicos com a reestruturação da água em seis tanques a serem construídos a partir do terceiro trimestre deste ano”, afirmou.
Segundo o director da Energia e Águas, a cidade vai de um laboratório regional de água para atender as províncias da Huíla, Cunene, Namibe e Kuando-Kubango e que está a ser erguido no bairro Comandante Cowboy.  “As obras de construção e instalação de cinco laboratórios começaram no início do primeiro semestre deste ano e devem começar a funcionar em 2013”, referiu.

Tempo

Multimédia