Províncias

Baixo nível de nascentes na Huíla condiciona fornecimento de água

André Amaro | Lubango

O fornecimento de água no Lubango é feito, desde há cerca de um mês, com restrições devido ao baixo nível das nascentes da Tundavala e da Nossa Senhora do Monte causado pela falta de chuvas.

Autoridades desenvolvem esforços para resolver os problemas da distribuição de água
Fotografia: Arimateia Baptista

O fornecimento de água no Lubango é feito, desde há cerca de um mês, com restrições devido ao baixo nível das nascentes da Tundavala e da Nossa Senhora do Monte causado pela falta de chuvas.
O director provincial de Energia e Águas lembrou que este ano a Huíla registou estiagens em Março, Abril e Maio e o atraso no início da chuva em Setembro, o que causou o baixo caudal daquelas nascentes.
“Há três épocas chuvosas sucessivas que a recarga dos níveis freáticos de águas não é suficiente, o que prejudica a distribuição de água”, disse o director.
Abel da Costa afirmou que a situação tende a melhorar nos próximos dias por a chuva já ter começado a cair no Lubango e noutros municípios, o que vai ajudar a repor os níveis freáticos.
O director também anunciou a abertura em breve de dois furos de grande capacidade para injectar água na conduta e abastecer a cidade do Lubango mesmo sem chover.

Nova conduta


A conclusão da primeira fase da instalação da nova conduta de água do Lubango permitiu efectuar 1.500 ligações domiciliárias e instalar os respectivos contadores nos bairros periféricos e do centro da cidade.
Abel da Costa, que visitou as obras do projecto de reabilitação e ampliação do sistema de distribuição de água à cidade do Lubango, disse que a primeira fase, orçada em 11,45 mil milhões de kwanzas, contempla projectos de planeamento, instalação de condutas adutoras, nova rede com 1.500 ligações, formação de pessoal técnico e aquisição de equipamentos.
Até agora, referiu Abel da Costa, foram reabilitados 21 quilómetros da conduta adutora estruturante, 16 da secundária e 15 de rede de distribuição no centro da cidade. Também foi instalada a primeira Estação de Tratamento de Água da cidade e promovida a formação do pessoal técnico responsável pela manutenção da nova rede.
Na sequência das novas ligações aos domicílios,  alguns habitantes da cidade do Lubango já consomem água potável proveniente da conduta da Tundavala. Com a conclusão das obras, referiu, a capacidade de captação e de reserva de água aumenta de quatro mil para 60 metros cúbicos. Para os próximos meses está previsto construir seis reservatórios de água com capacidade de 60.750 metros cúbicos contra os quatro mil metros cúbicos existentes.

Tempo

Multimédia