Províncias

Barragem das Neves precisa de restauro

Domingos Mucuta | Lubango

 A Barragem das Neves, situada no município da Humpata, precisa de uma intervenção urgente, devido às enormes fissuras que apresenta, verificou o Jornal de Angola, durante uma visita do deputado à Assembleia Nacional pelo círculo provincial da Huíla, Virgílio Tyova.

Além de fissuras a barragem apresenta actualmente sérios problemas de infiltração por falta de desassoreamento da respectiva albufeira o que está a preocupar as autoridades locais
Fotografia: Arimateia Baptista|Humpata

“Num município como a Humpata, cujo potencial é a agricultura, penso que a prioridade deve ser dada à recuperação da Barragem das Neves, por ser o único canal que alimenta um perímetro irrigado bastante longo e que inclui fazendas”, disse o deputado, depois de visitar a hidroeléctrica. Notou, contudo, que o Ministério da Agricultura tem conhecimento da situação.
Uma das principais fontes de abastecimento de água potável à população da Humpata e para a agricultura, a Barragem das Neves, além das fissuras, apresenta actualmente sérios problemas de infiltração por falta de desassoreamento da respectiva albufeira. A partir da Barragem das Neves foi aberto um canal com 33 quilómetros, que é hoje responsável pela irrigação de 1.620 hectares aráveis, de acordo com o director municipal da Agricultura na Huíla, Amadeu Jamba, que explicou terem sido criados três reservatórios, totalizando 45 mil metros cúbicos de água.
O canal de irrigação serve actualmente mais de 90 agricultores, que trabalham em 113 lotes e é dado apoio, em sementes e alfaias agrícolas, a mais de três mil camponeses filiados em cooperativas.
Virgílio Tyova salientou também a sua preocupação com o estado das vias que atravessam as várias povoações agrícolas, levando à deterioração de enormes quantidades de fruta e hortícolas, devido a dificuldades no seu escoamento. Sublinhou que a execução do programa de reabilitação de estradas secundárias e terciárias pode ajudar a explorar melhor o potencial agrícola da Humpata.

Tempo

Multimédia