Províncias

Barragem do Sendi reforça a produção

Arão Martins| Sendi

A barragem hidrográfica do Sendi, no município de Quipungo, 120 quilómetros a Leste da cidade do Lubango, na província da Huíla, com uma capacidade para reter 9,5 milhões de metros cúbicos de água, começa ainda este ano a ser reabilitada pelo Executivo, para potenciar a produção agrícola na região.

Governador provincial da Huíla e membros do governo visitaram a infra-estrutura que começa a ser reabilitada em breve pelo Executivo angolano
Fotografia: Arimateia Baptista| Sendi

A barragem hidrográfica do Sendi, no município de Quipungo, 120 quilómetros a Leste da cidade do Lubango, na província da Huíla, com uma capacidade para reter 9,5 milhões de metros cúbicos de água, começa ainda este ano a ser reabilitada pelo Executivo, para potenciar a produção agrícola na região.
O director provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural, Pescas e Ambiente na Huíla, Lutero Campos, informou sexta-feira que o projecto de reabilitação da infra-estrutura está inserido no programa do Executivo de recuperação das barragens hídricas das Neves, município da Humpata, e de Chicungo, no Quipungo.
Lutero Campos esclareceu que a barragem hidrográfica do Sendi irriga 1.500 hectares e, dada a sua degradação, o seu aproveitamento actualmente é zero.
Afirmou que a recuperação da barragem vai potenciar os camponeses e agricultores nos programas de lavoura e contribuir para o programa de combate à pobreza no meio rural.
Lutero Campos informou que actualmente os 1.500 hectares de irrigação estão no ponto zero, estando o canal roto e a água, que não passa pelo descarregador de superfície a nível da barragem, apanha o leito e é represado de forma desordenada, até a sede de Quipungo.
O projecto de reabilitação da barragem do Sendi, esclareceu o director provincial, está a ser levado a cabo pelo Ministério da Agricultura, em conjunto com o Governo Provincial da Huíla.
Lutero Campos explicou que a primeira tentativa de reabilitação da barragem aconteceu em 1990, por uma empresa que tem ligação com peritos do Gana.

Obras sociais

“Para desenvolver o projecto, este ano, o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural poderá tomar a peito a reabilitação da própria Missão do Sendi e de todas as áreas de saída da barragem até à represa da sede de Quipungo”, disse.
Lutero Campo salientou que, a par do canal de irrigação, a barragem tem na sua jusante a represa da sede de Quipungo, onde a água era retirada também para as áreas turísticas e abeberamento do gado.
Acrescentou que os dois carregadores de superfície desta represa ficaram danificados e, nesta fase, houve um rompimento, uma vez que a água é extravasada pelos referidos portadores e a represa fica vazia. Com a reabilitação, disse que o aproveitamento do líquido vai ser efectivo. “Vamos ter que reparar estes dois carregadores de superfície para continuar a ter água na represa e, naturalmente, maior fornecimento do produto ao próprio município”, disse.
A represa do Sendi, município de Quipungo, é um vazo de comunicação, desde o canal da Missão até a própria sede.
Lembrou que a Missão do Sendi era uma das que, além de vocação para a prática da agricultura, possui um grande potencial para o abeberamento do gado, e até mesmo das populações circunvizinhas.

Tempo

Multimédia