Províncias

Benguela tem primeira professora titular

Maximiano Filipe | Benguela

A província de Benguela conta com a primeira professora titular em matérias sobre genética das doenças infecciosas.

O campo principal da investigação da médica Maria de Rosário Sambo foi a cidade de Luanda onde foram inquiridas mais de mil famílias
Fotografia: Arão Martins | Huíla

Trata-se da médica Maria do Rosário Sambo, que apresentou um trabalho científico relacionado com a problemática na Universidade Katyavala Bwila (UKB).
Para adquirir o grau de professora titular, a médica, actual decana da Faculdade de Medicina da Universidade Katyavala Bwila, em Benguela, apresentou um trabalho subordinado ao tema “A genética humana e a variabilidade fenotípica das doenças infecciosas”.
A obra é um estudo investigativo dos factores relevantes sobre o projecto genoma humano e a diversidade genética, mostrando fundamentalmente os aspectos de algumas doenças infeciosas com particular destaque para a malária, tuberculose, lepra e VIH.
A nova professora titular esclareceu que o trabalho se enquadra no âmbito da epidemiologia genética, que estuda a etiologia, a frequência, controlo das doenças e os determinantes genéticos em grupos populacionais, que podem ser famílias, população em geral ou etnias.
Maria do Rosário Sambo salientou que o campo principal de investigação para a composição do trabalho foi a cidade de Luanda, onde mais de mil famílias inquiridas contribuíram de forma directa nos processos de análise junto dos seus filhos.
O trabalho, com 62 referências históricas sobre as doenças, oferece diversos subsídios académicos do ponto de vista científico, que garantem a aquisição e ampliação de uma vasta cultura académica no ramo da saúde, principalmente para o controlo das doenças infecciosas.
A obra de Maria do Rosário Sambo aborda igualmente os factores ligados ao parasita causador da malária, às questões sociais e geográficas.
No quadro de estudos de investigação, a autora recorreu à publicação do primeiro estudo sobre a resistência da malária, datado de 1954.
O reitor da Universidade Katyavala Bwila (UKB), Albano Ferreira, considerou que o trabalho de Maria do Rosário Sambo constitui uma grande valia, o que significa um elevado crescimento da instituição, principalmente na acção de investigação científica, fruto das condições postas à disposição pelo Executivo, no âmbito do Plano Nacional de Formação de Quadros. Nascida em Benguela aos 28 de Maio de 1959, a autora é membro da Ordem dos Médicos de Angola e professora associada na Universidade Katyavala Bwila, onde exerce as funções de decana da Faculdade de Medicina.
Tem participação em várias conferências internacionais e nacionais nos diversos assuntos da saúde.

Avaliação do trabalho

Depois da exposição do trabalho pela professora universitária, os membros da mesa do júri, por unanimidade, atribuíram a classificação de aprovado.
O trabalho mereceu junto do corpo de júri elevado reconhecimento, tendo sido ressaltado o rigor científico da obra escrita, a actualidade da revisão bibliográfica e a excelente apresentação da aula magna.
O júri habilitou a candidata ao provimento da categoria de professor titular, após os 60 minutos de exposição do trabalho.
A mesa do presidium foi dirigida pelo magnífico reitor da UKB, Albano Ferreira, ladeado pelos professores doutores Cristóvão Simões, reitor da Universidade José Eduardo dos Santos, Mário Frestas, director do Centro de Estudos Avançados e Formação Médica da Universidade Agostinho Neto, Carlos Alberto de Sousa, Bastonário da Ordem dos Médicos de Angola, e Samuel Carlos Victorino, da Universidade Lueji An’Konde.

Tempo

Multimédia