Províncias

Bovinos da Huíla recebem a vacina

Arão Martins| Lubango

A campanha de controlo e erradicação da peripneumonia contagiosa conhecida por "cauanha", nas províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Cuando Cubango prevê atingir, até princípios de Outubro, dois milhões de bovinos.

Campanhas de vacinação contra o gado estão a ser intensificadas pelas autoridades para evitar que mais animais morram doentes
Fotografia: Arimateia Baptista

Aberta na comuna da Arimba, município do Lubango, Huíla, pelo ministro da Agricultura, A­fonso Pedro Canga, a campanha a­brange as sedes municipais, comunais e aldeias.
O director Nacional dos Serviços de Veterinária, António José, disse ao Jornal de Angola que foram criadas todas as condições para o sucesso da actividade.
Existe alimentação, meios de protecção, doses de vacinação, instrumentos de aplicação, viaturas e tendas, entre outras condições destinadas a assegurar um trabalho aceitável dos técnicos de campo. Também estão criadas condições para assistência médica aos técnicos, que permanecem entre 30 a 45 dias no campo.
O programa sossega as comunidades, que têm no gado bovino a sua principal riqueza. “Vamos desenvolver uma ampla vacinação de todo o gado das províncias da Huíla, Cunene, Namibe e Cuando Cubango.
O director disse que foram criados três corredores, Sul, Centro e Norte, informou António José. “Iniciámos a campanha no corredor Sul, para abrir oficialmente a acção noutros pontos”.
Confiante no êxito da campanha, o director nacional dos Serviços de Veterinária justificou este optimismo com o bom acolhimento da campanha por parte dos criadores e autoridades tradicionais, com o apoio das administrações municipais e governos provinciais, para a erradicação da doença, que apareceu pela primeira vez na Huíla.
Para o êxito da campanha, foram importadas mais de três milhões de doses de vacinação para cobrir o país.
A campanha de vacinação geral de bovinos e canídeos em curso desde Abril está a decorrer com normalidade e insere-se no Reforço da Capacidade de Intervenção dos Serviços de Veterinária, no âmbito da estratégia de Controlo e Erradicação da Peripneumonia Contagiosa Bovina, que ainda afecta o efectivo ganadeiro do país.

Novos técnicos admitidos


Mais de 500 técnicos de veterinária vão trabalhar na campanha especial, que abrange todo o país. Para a região sul, António José disse que o Ministério da Agricultura, através do Serviço Nacional de Veterinária, contratou cerca de 90 novos técnicos formados nos Institutos Médios A­grários da Huíla, Huambo e Cuanza Sul, que se juntam aos quadros já existentes.
Departamentos provinciais dos Serviços de Veterinária das províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Cuando Cubango receberam, cada uma, quatro viaturas com tracção às quatro rodas para chegarem a todo o lado e dinamizar o processo.
No acto da entrega das chaves aos responsáveis provinciais dos Serviços de Veterinária das províncias da região sul, o ministro da Agricultura, Afonso Pedro Canga, advertiu que a utilização das viaturas deve ser exclusivamente para os fins a que se destinam.
A Huíla é uma província potencialmente agro-pecuária e a sua extensão territorial é vasta. Apesar disso, os serviços pertendem vacinar mais de um milhão de bovinos nos municípios dos Gambos, Chibia, Humpata, Cuvango, Matala, Caluquembe, Chipindo, Quilengues, Cacula, Caconda, Quipungo, Lubango, Chicomba e Jamba.
A mesma dinâmica é empreendida nos municípios, comunas e aldeias das províncias do Namibe, Cunene e Cuando Cubango.
A peripneumonia contagiosa é uma doença crónica, que acaba por matar os animais empobrecendo a população.

Tempo

Multimédia