Províncias

Caconda corrige solos para elevar a produção

Domingos Mucuta | Caconda

A incorporação de calcário na correcção de solos e o incremento de investimentos na agricultura são as principais apostas das autoridades de Caconda para o aumento da produção agrícola, revelou quinta-feira a sua administradora municipal.

Agricultura é das principais prioridades das autoridades
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

Mariana Soma disse que a correcção dos solos, que abrange uma área de 49.508 hectares, visa melhorar e renovar as propriedades químicas dos terrenos, para elevar a produtividade na próxima campanha agrícola.
 A administradora municipal de Caconda explicou que, na primeira época agrícola deste ano, os camponeses associados lavraram 30.133 hectares, que permitiram a colheita de 12.500 toneladas de milho e outros produtos.
 Mariana Soma referiu que o milho é consumido no município e o excedente comercializado em mercados do Lubango, Huambo e Benguela. Mais de 1.800 famílias camponesas, distribuídas pelas quatro comunas de Caconda, estiveram envolvidas na campanha agrícola.
 Os agricultores semearam também 7.633 hectares de feijão, 1.246 de batata-doce e batata, bem como 63 de mandioca. O município quer mais investimentos dos empresários nacionais e estrangeiros para revitalizar o cultivo de trigo e soja.
 A admnistradora sublinhou que as condições do terreno e do clima permitiram a produção em grande escala de milho e trigo. O município beneficia dos perímetros irrigados do Waba, Lossolo, Yumbi e Catapi.
 “Com a paz e a estabilidade económica pretende-se reactivar o potencial agrícola, organizando os produtores em associações e cooperativas, no sentido de revitalizar o triângulo do milho, com a Caconda, Tchipindo Chicomba e Caluquembe”, anunciou.
Os silos, com capacidade de 12 mil toneladas, estão subaproveitados, aguardando a adjudicação a empresários com interesse na exploração agrícola.

Tempo

Multimédia