Províncias

Caconda tem escola modelo

Domingos Mucuta | Lubango

Os alunos do primeiro e segundo ciclo no município de Caconda, na província da Huíla, vão a partir do próximo ano lectivo frequentar aulas numa escola modelo de 20 salas, erguida com o objectivo de absorver maior número de crianças no sistema de ensino.


A escola modelo, a terceira do género construída de raiz na província da Huíla, no quadro do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, está neste momento em fase de acabamento. As obras decorreram dentro dos prazos previstos no contrato.
O encarregado das obras, Luís Grilo, disse que a inauguração da unidade escolar, orçada em 240 milhões de kwanzas, realiza-se em Janeiro do próximo ano, altura em que mais duas mil crianças começam a assistir às aulas nas novas instalações. Caconda vai reduzir ainda mais o número de crianças foram do sistema de ensino. As instalações disponíveis são suficientes para responder às necessidades.
A unidade escolar dispõe de laboratórios para as disciplinas de Química, Física, Biologia, auditórios, anfiteatros, com capacidade para 300 pessoas, jangos, biblioteca, pátios, campos polivalentes, gabinetes administrativos e espaços para diversão dos alunos.
O director provincial das Obras Públicas, Rosário Ima Panzo, disse que o Governo Provincial prevê construir escolas do género em todos os municípios, com o objectivo de acabar com o número de crianças que estudam ao ar livre. As novas escolas têm grande nível e respondem às necessidades.
Ima Panzo anunciou a construção no próximo ano de escolas de 20 salas de aulas nos municípios do Lubango, Caluquembe e Quilengues, numa altura em que Jamba, Matala e Caconda já dispõem de uma em cada município.
O governador da Huíla, João Marcelino Tyipinge, inaugurou na semana passada, nos arredores da sede de Caconda, uma escola de seis salas de aulas, orçada em cerca de 30 milhões de kwanzas. É mais uma oferta de instalações numa zona que estava carenciada.

Nova escola primária

O município de Caconda conta neste momento com 18 escolas de construção definitiva, que albergam 44 mil alunos, da iniciação à 12ª classe.
O sector da Educação na província da Huíla conta com 1.004 professores.
A abertura de novas salas vai aumentar o número de alunos no sistema de ensino e a admissão de mais docentes.
O processo de alfabetização, a­través do método “Sim eu Posso”, registou no ano lectivo findo a adesão de 1.402 alfabetizandos. As aulas foram ministradas por 18 alfabetizadores e 22 facilitadores.
As mulheres, entre os cidadãos dos 18 aos 40 anos, são as que mais aderem às aulas de alfabetização no município de Caconda.

Tempo

Multimédia