Províncias

Cacula aumenta lavra de hortícolas com execução do projecto "Kumosi"

Arão Martins | Lubango

A aplicação do projecto de fortalecimento de capacidade dos camponeses associados em cooperativas, no município da Cacula, a leste do Lubango, está a permitir intensificar e a aumentar a produção de hortícolas e frutícolas.

A produção de horticultura e fruticultura no município é inovadora por não fazer parte da cultura tradicional destas famílias
Fotografia: Arimateia Baptista

A aplicação do projecto de fortalecimento de capacidade dos camponeses associados em cooperativas, no município da Cacula, a leste do Lubango, está a permitir intensificar e a aumentar a produção de hortícolas e frutícolas.
Denominado “Kumosi”, o projecto, que é co-financiado pela União Europeia e a associação “Pão para o Mundo”, está a ser desenvolvido pela Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente (ADRA). O coordenador do projecto, Simione Justino, informou ontem que o programa iniciado este ano tem fim previsto para 2015, com um financiamento de 800 mil euros.
O programa, cuja execução já vai no segundo ano, permitiu dar formação às famílias, com vista a melhorar o seu sistema de produção através do fornecimento de sementes de hortícolas e mudas de fruta.
 “Daquilo que se pretendia, a primeira fase está cumprida, pois o programa já contemplou 18 associações e cinco cooperativas”, realçou Simione Justino, acrescentando que se pretende atingir 20 cooperativas e seis associações, até 2015. O projecto beneficia, de forma directa, mil famílias e, além da formação das cooperativas e associações de camponeses, foram distribuídas sementes de sequeiros de abóbora, milho, feijão, ginguba, massambala e massango. Foram ainda entregues sementes de repolho, couve, cenoura, tomate, pimento, cana-de-açúcar, laranjeiras, mangueiras e limoeiros.
Simione Justino indicou que, à semelhança de outras localidades, o município da Cacula está a registar avanços graças ao projecto, que considera um contributo valioso no combate à pobreza.A produção de horticultura e fruticultura no município da Cacula é inovadora por não fazer parte da cultura tradicional destas famílias.
Com a formação realizada com os camponeses relativa à produção e diversificação de culturas, a instituição está a melhorar igualmente os produtos, salientou Simione Justino.
Deste modo, acrescentou, criam-se excedentes, o que constitui um grande contributo na segurança alimentar das famílias.
O projecto está a ajudar os camponeses a adoptarem estratégias para a criação de alfobre, canteiro de plantação definitiva e sobre como instalar um pomar.

Tempo

Multimédia