Províncias

Caluquembe aumenta produção de café

Arão Martins |Lubango

Os camponeses de Caluquembe, província da Huíla, prevêem colher até finais deste mês 15 toneladas de café nas áreas de Kaissaca, Calonhoha, Dondelo e Kuando-Geremia.

Dezenas de famílias receberam financiamento para apoiar a revitalização da produção cafeícola na região
Fotografia: Arão Martins|Lubango

Os camponeses de Caluquembe, província da Huíla, prevêem colher até finais deste mês 15 toneladas de café nas áreas de Kaissaca, Calonhoha, Dondelo e Kuando-Geremia.
Os produtores contam com o apoio da direcção provincial da Agricultura, através de um programa financiado pela organização não-governamental alemã (Oikos) e implementado pela empresa Mafiku. O responsável municipal da Agricultura de Caluquembe, Joaquim Tchikumula, disse ao Jornal de Angola que os camponeses receberam sementes e instrumentos de trabalho.
Os camponeses estão animados com os níveis de produção, apesar da peste ter atacado várias plantas de café nas localidades de Ndondelo e Calonhoha.
Os camponeses receberam sementes de café do tipo arábico, borbom vermelho e Sumatra, que se adaptam facilmente ao clima da região. A coordenadora-geral da Mafiku, na região sul, Domingas Chilombo, disse que foram disponibilizados cinco mil dólares norte-americanos em benefício de 15 famílias para apoiar a revitalização da produção do café em Caluquembe (192 quilómetros a Norte da cidade do Lubango). Domingas Chilombo precisou que, a par da disponibilização de valores aos camponeses associados em duas cooperativas, a sua organização forneceu também instrumentos de trabalho e fertilizantes.
“Inicialmente foram produzidas 250 mil plantas, com o financiamento da ONG alemã Oikos. O projecto é executado pela empresa Mafiku com o apoio do governo provincial da Huíla.
 Os resultados são animadores e os apoios vão aumentar”, garantiu Domingas Chilombo. Outra acção desenvolvida no município de Caluquembe, com o apoio do governo provincial da Huíla é a revitalização da produção de soja e abacaxi.
O responsável municipal da Agricultura de Caluquembe, Joaquim Tchikumula, revelou que foram lavrados 105 hectares de abacaxi na área de Tchavola, na comuna de Calepi. Os camponeses receberam instrumentos de trabalho e prevêem uma boa colheita no final do ano.
Joaquim Tchikumula precisou que estão envolvidas na produção de soja 32 famílias espalhadas nas diversas áreas do município.
 O governador da província da Huíla, Isaac Maria dos Anjos, que esteve de visita ao município de Caluquembe, mostrou-se satisfeito com os níveis de produção e disse que  a revitalização da produção do café no município é importante para o programa em curso.
O governador lembrou que, quando foi lançado o programa de revitalização do café na comuna  de Caluquembe, muitos duvidavam da sua viabilidade. “Agora já podemos exportar o nosso café para a Alemanha e o país receber divisas de lá”, enfatizou.

Tempo

Multimédia