Províncias

Caluquembe intensifica produção de café

Arão Martins | Caluquembe

O projecto experimental de produção de café, implementado por 13 cooperativas de camponeses no município de Caluquembe, província da Huíla, permitiu colher cinco mil toneladas, na campanha agrícola 2009/2010.

Fátima Silveira administradora do BPC
Fotografia: Arão Martins | Huíla

O projecto experimental de produção de café, implementado por 13 cooperativas de camponeses no município de Caluquembe, província da Huíla, permitiu colher cinco mil toneladas, na campanha agrícola 2009/2010.
A informação foi prestada ao Jornal de Angola pelo responsável municipal da Agricultura, Joaquim Tchiculumula, que referiu terem sido cultivados 362 hectares de terra nas localidades de Calonhoha, Betanea e Calepi. 
Joaquim Tchiculumula disse que, para o sucesso do projecto, o Governo, através da Direcção Provincial da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, distribuiu sementes de café, do tipo árabe, caneforá catura, borbom vermelho e amarelo.
Outro projecto de cultivo de abacaxi está também a ser implementado pelas cooperativas de camponeses do município de Caluquembe e, segundo o responsável municipal da Agricultura, perspectiva-se colher, até finais deste ano, 80 toneladas.
Para o sucesso da produção deste fruto, no decorrer do ano, foram cultivados 105 hectares na comuna de Calepi. “A produção de abacaxi no município está a atingir resultados positivos. A colheita é feita duas vezes por ano. Até Dezembro, prevê-se colher 75 a 80 toneladas”, adiantou Joaquim Tchiculumula.
O governador provincial da Huíla, Isaac Maria dos Anjos, afirmou que Caluquembe é um dos municípios de produção de cereais mais importante da província. No passado, a produção da circunscrição era escoada para as províncias de Benguela e Huambo, além dos municípios da Huíla. “Estamos a fazer os primeiros ensaios de produção de café ecológico para exportação, com muito sucesso. Vamos continuar a intensificar a produção deste produto com a constituição de cooperativas”. />Acrescentou que no município foram igualmente lançadas as primeiras experiências do crédito agrícola participado, pela Associação Industrial de Angola, o que está a resultar positivamente no aumento da produção de cereis diversos. O governador disse que a população de Caluquembe é dinâmica, tanto na produção como na comercialização do excedente, e pediu maior empenho à juventude, para contribuir para o crescimento da circunscrição.
 
Crédito agrícola
 
Entretanto, a administradora do Banco de Poupança e Crédito, Fátima Silveira, disse, na sexta-feira, no Caluquembe, que a sua instituição bancária tem disponíveis dois mil milhões de dólares destinados à concessão de pequenos créditos.
Fátima Silveira, que falava na inauguração da primeira agência bancária do BPC no município, disse que os valores são destinados aos agricultores, comerciantes, pescadores, pecuária, silvicultura, construção e autoconstrução.
 “Temos uma responsabilidade muito grande com o Estado angolano, que é a execução de serviço de caixa do Orçamento Geral do Estado, que abarca também o pagamento de salários da função pública. Daí constituir prioridade a expansão dos serviços em todas as localidades onde se justificar”.
 “Em todo o país, o BPC intervém também fortemente na concessão de crédito agrícola. Concede também micro-crédito às associações de camponeses, pecuária, silvicultura, pescas, indústria, construção e autoconstrução”.

Tempo

Multimédia