Províncias

Campanha de vacinação de aves arranca em Março em Quilengues

Ãrão Martins | Lubango

Uma campanha de vacinação de aves para combater a doença de Newcastle começa em Março em todos os municípios da Huíla, afirmou ao Jornal de Angola o chefe do Departamento de Pecuária.

Consumo de aves está assegurada com as campanhas de vacinação contra a sua peste
Fotografia: Jornal de Angola


 
Uma campanha de vacinação de aves para combater a doença de Newcastle começa em Março em todos os municípios da Huíla, afirmou ao Jornal de Angola o chefe do Departamento de Pecuária.
Miguel Barbosa disse que as vacinas são feitas no laboratório regional de veterinária, que começou a funcionar em 2011 no Lubango.
O laboratório, afirmou, produz mensalmente 180 mil doses que começam em breve a ser entregues aos técnicos. Aos empresários com grande número de aves para vacinar, referiu, são cobrados valores módicos. “Vamos começar a primeira campanha de vacinação contra a doença de Newcastle no município de Quilengues por ser endémico e sujeito ao surgimento de pestes que afectam quer galinhas, quer gado”, disse.   Além da Huíla, revelou, a campanha destina-se também a aves do Namibe, Cunene, Kuando-Kubango e Benguela.
 A coordenadora do projecto de redução e controlo da Newcastle, financiado pela União Europeia, Robyon Aders, disse que um estudo feito na Huíla, Benguela e Huambo revela que anualmente a doença, também conhecida por otchiefu ou otchikupuka, dizima 80 por cento das aves. A situação, declarou, tem impacto negativo quer na segurança alimentar, quer na economia familiar e dos pequenos criadores das zonas rurais.
“Os danos são evitáveis e controlados com a produção da vacina 1-2 DNA, que faz parte do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza”, referiu.
O laboratório de produção de vacinas contra a doença de Newcastle foi criado pelo Executivo com o financiamento da União Europeia.

Tempo

Multimédia