Províncias

Campanha junta alunos e docentes

ANDRÉ AMARO | Lubango

Os responsáveis das escolas do ensino primário da província da Huíla foram ontem exortados a promover acções que visam incutir nas crianças o hábito de lavar as mãos com água e sabão antes e depois das refeições.

 

Os responsáveis das escolas do ensino primário da província da Huíla foram ontem exortados a promover acções que visam incutir nas crianças o hábito de lavar as mãos com água e sabão antes e depois das refeições.
O apelo foi feito pelo director provincial da Educação, Américo Chicote, na escola nº 13, no bairro Comandante Cow-Boy, na cidade do Lubango, durante a cerimónia alusiva ao 15 de Outubro, dia consagrado à lavagem das mãos com água e sabão.
Durante a cerimónia, presenciada por alunos, directores de escolas, professores, pais e encarregados de educação, funcionários da saúde pública e membros da comunidade, Américo Chicote disse que “esta prática se reveste de extrema importância para a prevenção de muitas enfermidades”.
Chicote salientou que todos os agentes do sistema de ensino “devem empenhar-se, cada vez mais, para incutir nas crianças a cultura da higiene, sobretudo, lavar as mãos com água e sabão, antes e depois das refeições”.
 Américo Chicote referiu-se ao elevado índice de mortalidade infantil. “Essa mortalidade elevada é causada por doenças que podiam ser prevenidas com a lavagem das mãos com água e sabão”, disse o responsável do sector da Educação na Huíla, para quem o hábito de lavar as mãos com água e sabão não deve apenas ser recordado no dia 15 de Outubro.
O director da escola nº 13, Sita de Oliveira, regozijou-se com o facto de se ter escolhido a sua instituição para acolher a cerimónia, pois “vai despertar a consciência dos professores, alunos e encarregados de educação sobre a necessidade desta prática”.
Sita de Oliveira adiantou que os alunos daquela escola já têm lavado as mãos com água e sabão antes e depois das aulas.

Tempo

Multimédia